Pegue duas na geladeira, Diós. A casa sempre será sua…

Caramba, Diego. Que demora, porra!

Não, eu sei. Sei que a culpa não foi sua. Sei que o caminho de volta estava terrível. Infelizmente, para chegar ao Morumbi, nos últimos tempos, é um caos imenso. Além do péssimo fluxo de condutores, é tanta curva no caminho que parece que nunca se sai do mesmo lugar.

E quando a estrada esteve livre, sempre apareceu um maldito guardinha de trânsito para deixar o semáforo no vermelho.

Que bom que esse incompetente guardinha, que pediu uma segunda chance aos quatro ventos, cedeu ao apelo popular e deu sinal verde à sua chegada.

Mas o importante mesmo é que você chegou. Como é bom tê-lo em casa novamente, Diós.

Não sei se teve a oportunidade de ouvir notícias daqui durante o caminho, mas a situação por aqui não esteve nada bem. Você não carrega o celular não? Nossa… tentamos te ligar (sem sucesso!) por inúmeras vezes. Quando tudo saiu do nosso controle, você se tornou nossa última – e única – esperança.

Lembra como era tudo organizado por aqui quando você partiu? Pois é… isso mudou e muito. O pessoal que mora aqui hoje em dia vem acabando com o respeito que você tanto brigou para construir.

O respeito deu lugar ao desleixo. Tem morador que pede silêncio a seus próprios fãs, tem morador sentado enquanto os outros trabalham, e outros tantos que literalmente cagam e andam para a nossa casa.

Isso me dá uma raiva que você nem imagina. Ou melhor, você imagina, sim. Aliás, é por isso que estamos tão felizes com a sua volta… porque você imagina!

Quando me questionaram sobre sua volta, a minha resposta foi instantânea: ele é e sempre será um de nós ali dentro.

Sei que, talvez, você já não tenha a mesma disposição daquele garoto maluco que conquistou o respeito e empatia de todos. E, caso não tenha energia suficiente para carregar pianos, pode ter certeza que jamais o julgaremos.

Tudo isso por um simples motivo: você sabe o que representa morar aqui.

Seja incrivelmente bem-vindo de volta à sua casa, Amigo.
Há tempos esperávamos por isso.

Vamos brindar. Abre o freezer e pegue as duas Norteñas que deixei gelando.

Aliás, faça o que bem entender… Seja apenas você mesmo.

E que orgulho temos disso!!!

 

Imagem: spfc.terra.com.br

Compartilhe!
  • 56
  •  
  •  
  •  
  •  
    56
    Shares

Deixe sua Opinião