A culpa é das estrelas

– A culpa é das estrelas.

– Hã? Não entendi….como assim? Blá, blá, blá….

– Uai, simples assim. É delas, tenho certeza.

– Está falando do livro? Eu li, mas não gostei muito não…blá, blá, blá…

– Não. Nem li.

– Uai, aí é que não entendi mesmo. Estávamos falando de futebol e você solta essa do nada? Blá, blá, blá…

– Por isso mesmo. Estamos falando de futebol e eu acho que a culpa só pode ser das estrelas. Já pensei muito sobre tudo o que anda acontecendo em Minas e não consigo achar outra justificativa.

– Sinceramente, eu não entendi. De que estrelas fala? Dos seus ídolos? Victor, Tardelli, Pratto, Leonardo Silva e companhia? Só falta, né? Blá, blá, blá…

– Não. Eles têm uma grande responsabilidade sim, mas a culpa não é deles não. Só pode ser das estrelas.

-Ah nem….você com essa conversa cheia de mistérios e indecifrável. Nem quero saber. O que vale é que o meu time é o líder do Mineiro e blá, blá, blá….

– Parabéns. Mas lembre-se que o campeonato só acaba no mata-mata, ok? E é disso mesmo que estou falando. Desse jejum de vocês no João e Maria.

– Ah, que bobagem, hein? Também já ficamos sem perder para vocês por muito tempo e isso uma hora acaba. Aliás, vocês jogaram esse meio de semana? Porque foi um foguetório danado na cidade inteira e um tal de Galo pra lá, Galo pra cá…ganharam de quem? Blá, blá, blá….

– Jogamos não. Apenas fizemos aniversário. Uma festa pelos 107 anos de história do Galo Doido. Uma história alvinegra, escrita com sangue, suor, lágrimas e muito amor.

– Uai….não entendo vocês….comemoram aniversário? Nós também fazemos aniversário, sô. Todo ano. Blá, blá, blá…

– É mesmo? Nunca percebi. Não vão às ruas?

– Ha ha ha… claro que não. Mas tem uma missa. Blá, blá, blá….

– Bacana. Mas aí a torcida vai, né?

– Não. Só os dirigentes. Blá, blá, blá…

– Entendi. Muito bacana isso. Mostra bem a importância que a torcida do seu time tem. Mas isso é normal. Nem aos estádios vocês vão, né?

– Ah, cara. Esse papo é bobagem. O que importa é que vocês não esquecem os 6 x 1 e blá, blá, blá…

– Na verdade, eu lembro mais do 9 x 2, sabe?

– Ah, é? Você era nascido? Viu? Blá, blá, blá….

– Não. Eu não era nascido e não vi. Mas a história está aí e deve ser respeitada. Não vale só o que eu vi. Aliás, meu time sempre teve o mesmo nome. Desde 1908. Por isso digo que a culpa é das estrelas. Sei que você viu o 6 x 1, mas…

– Na verdade eu não vi. Estava no cinema. Sabe como é, né? Se perdesse cairia para a segunda divisão e isso nós não aceitamos. Não somos como vocês, que apoiam o time na segundona. Blá, blá, blá…

– Ah sim. Sempre soube disso. Muito bacana. E o gol do Vanderlei, você viu? Riascos partir pra bola? O Fábio de costas? O Verón calando o Mineirão e o título da Copa do Brasil do ano passado? Viu?

– Você é muito fanático, meu amigo. E sobre mudar de nome, eu nem sei se isso é verdade. Pelo que sei, sempre fomos Cruzeiro e blá, blá, blá…

– Ah, sim. Palestra, Yale e Ypiranga então não existiram? Sempre vestiram azul ou já jogaram de verde também?

– Você me confunde, sabia? É muito fanático…blá, blá, blá…

– Não, meu amigo. Quem te confunde é o Luan. Mas não fique triste ou preocupado. Ele confunde todo mundo, inclusive o técnico, os zagueiros e os volantes lá da Enseada. Ele é assim mesmo: uma contradição a qualquer esquema tático. Vem desde a época do Cuca provocando uma bagunça generalizada nesse time. É correria e garra. Esta é a receita. Até o Levir ele confunde desse jeito….ei, ei….não precisa tremer. Que isso? Calma….

– Tá doido? Não estou tremendo não e blá, blá, blá….

– Uai. Então está com Parkinson. Bom procurar um médico.

– É que estou com fome. Blá, blá, blá…..

– Fome? Estamos no meio do almoço. Tem 20 minutos que você está mastigando.

– Sabe o que é? Estou com medo mesmo. Perdemos o Everton e o Goulart. Esse Damião faz gols, mas o tal do Arrascaeta não me convenceu ainda e blá, blá, blá…

– Calma, sô. É só em abril agora. Vai tremer um mês direto? Relaxa. Vocês ganharam do Villa, do Mamoré, do América. Calma que o time às vezes acerta, uai. E lembre-se: a culpa é das estrelas.

– Mas que raio de estrelas você tanto fala?

– Uai, é simples. Já mudaram de nome várias vezes e não funcionou. Agora, só resta uma saída: mudar de escudo. Tirem as estrelas. A culpa é delas.

– Será?

 

Charge – Duke

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião