A Era dos Frouxos

Tricolores Tri Campeões Mundiais. E Mundiais sem asteriscos.

A coisa está feia. Aliás, faz tempo que está. Este futebol fraco, sofrível e frouxo não é de hoje e já vem de bons anos atrás…

Mais precisamente desde 2010…

Desde aquele ano estamos na “Era dos frouxos”. E se você não entendeu tal exemplo, os parágrafos a seguir explicarão.

Vamos lá, irei usar como referência minhas “eras” vividas junto ao São Paulo Futebol Clube.

Sou de “86” e lembro-me de poucas coisas sobre futebol antes dos meus oito anos. Mas não me esqueço da cena onde meu pai, em plena madrugada, comemorava junto comigo e meu avô o Mundial de 92.

Assim, defino o período de 90 à 96 como nossa “Era de glórias”.

Foi justamente nesta era que conquistamos nossos principais títulos e, principalmente, revelamos e consagramos alguns de nossos principais ídolos.

Ah… Bons tempos…

Depois veio a “Era do azar”…

De 97 à 2004 montávamos times incríveis, porém não saíamos do lugar. Vieram títulos sim, mas todos “pequenos” como Paulista e Rio-SP.

O azar prevalecia.

Como esquecer-se daquela final da Copa do Brasil de 2000? Daquele timaço eliminado do Brasileiro de 2002 ou da semi de Libertadores perdida nos últimos minutos em 2004?

Tínhamos elenco, qualidade e brio. Mas, faltava sorte…(muita!)

Chegamos então a “Era Soberana”.

De 2005 à 2009 mandamos em tudo. Tri Mundial, Hexa Nacional, tabus em clássicos e a cada ano um elenco renovado com jogadores de alto nível descobertos “do nada”.

Éramos exemplo de gestão, marketing e força.  Não tinha para ninguém e assim ficamos mal acostumados….

Em 2009 o último suspiro. Após nova eliminação pela Libertadores e um início ruim no Brasileiro, o time engrenou no meio da competição e por muito pouco (2 pontos) não conquistou o inédito Tetra-Hepta Nacional…

E a partir de 2010 iniciou-se a “Era dos Frouxos”…

Pode parecer exagero, mas é só cobrar um pouquinho da sua sofrida memória de torcedor para se lembrar de todas as vergonhas sentidas neste período:

2010
*Eliminação para o Santos no Paulista por 3×0
Nossa até então ultima semifinal de Libertadores e um nono lugar no Brasileirão…

2011
*Nova eliminação no Paulista contra o Santos em pleno Morumbi
*Eliminação para o Avaí na Copa do Brasil
*0x5 contra os galinhas.

2012
*Outra eliminação no Paulista contra o Santos e novamente no Morumbi
*Eliminação na Semifinal da Copa do Brasil para o Coritiba

2013
*Eliminação no Paulista contra os galinhas
*Eliminado e goleado pelo Galo na Libertadores
* Eliminação na Sul-Americana contra a Ponte Preta
*Campanha do quase rebaixamento no Brasileirão

2014
*Eliminação no Paulista contra a Penapolense
*Eliminação na Copa do Brasil contra o Bragantino

2015
*Nova eliminação no Paulista contra o Santos
*Os 3×0 e 4×0 das pepas
*1×3 e 3×0 contra o Santos na eliminação da Copa do Brasil
*Os 6×1…

2016
*Eliminação no Paulista goleado pelo Audax
*Mais um 3×0 do Santos
*Derrota (e possível eliminação) na Copa do Brasil para um time da série C…

Sem contar todos os jogadores com perfil de frouxos que vestiram nossa camisa neste período:

Carlinhos Paraiba, Rodrigo Souto, Renato Silva, Xandão, Jean, Bruno Uvini, Rodrigo Caio, Cortez, Denilson, Willian José, Casemiro, Jadson, P. Miranda, Toloi, Douglas, Maicon, Ademilson, Ganso, Souza, Pato, Alan Kardec, Reinaldo, Wesley, Bastos, Carlinhos, Lucão, Denis…

Não estou julgando qualidade (apenas em alguns casos), mas sim, comprometimento, vontade, raça… e estes nomes eram mestres do perfil insosso.

Alguns podem querer defender o título da Sul-Americana em 2012 como uma “folga” nesta era de tantas vergonhas, mas aquilo foi uma mentira.

Um título de nenhuma importância e sem expressão que serviu apenas para simbolizar a boa passagem (e o amor pelo time) de Lucas.

E esqueçam também o episódio desta Libertadores 2016, aquilo foi uma mera ilusão que aconteceu e já passou. Aquele time não existe mais.

O que permaneceu de verdade foram a mesma diretoria bagunçada e o mesmo elenco limitadíssimo.

Os mesmos frouxos como Leco, Gustavo, Ataíde e tantos outros que não saem dali nem a base de radioterapia.

Há ainda quem defenda a Série B como única solução para o fim desta era. Pois acreditam que uma tragédia deste tipo poderia iniciar uma nova era, a do “renascimento”.

Eu não quero ter que passar por isso. Série B não agrega nada e não “conserta” ninguém. Pelo contrario, só apequena.

Tomara que nosso nome inspirado em Santo faça prevalecer sua bênção e permita um milagre ainda este ano para todos nós.

Pois, do jeito que as coisas estão indo, somente uma ação divina será capaz de impedir que a Era dos Frouxos atinja o seu ápice…

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião