A volta do menino prodígio

Finalmente acabou o sofrimento, tanto para o profissional como para o clube e ainda para os torcedores. Não sei se a maioria compactua com a minha opinião, mas agradeço em ter no elenco do clube um jogador com ele. E retorna num momento em que muito precisamos dele. Estou falando de Michael.

Com o nosso maior guerreiro combalido por uma lombalgia que insiste em não ir embora, vejo em Michael o grande substituto para Dom Fredom. Tem um bom chute, cabeceia muito bem e é muito rápido. Tem tudo para ser o cara do Flu ainda neste final de ano.

Com as atenções voltadas agora, principalmente, para a Copa do Brasil ele nos será muito útil, mesmo porque não existe no elenco um substituto para o Fred. E a diretoria que sempre trabalha muito poderia ter um lampejo de bom senso e mandar o Magnata de volta para o Ceará.

Já mostrou que não se encaixa mais em time do tamanho do Flu. À sua primeira passagem o nosso muito obrigado, mas hoje, os tempos são outros. Além da idade já avançada para um atleta de alto nível, Magnata não correspondeu em campo toda a expectativa da diretoria ao repatriá-lo ao pavilhão tricolor.

No Brasileirão temos três vagas abertas no G4. O único consolidado, campeão ou não é o Corinthians. Os outros que estão na primeira parte da tabela lutarão por estas vagas até a metade do returno, quando certamente teremos uma claridade maior e, cinco ou seis equipes ainda lutarão verdadeiramente por uma vaga no seleto grupo que disputarão a Libertadores 2016.

Na Copa do Brasil jogos totalmente abertos, principalmente no nosso lado. Se passarmos pelo Grêmio já sabemos que teremos outra pedreira pela frente. Palmeiras e Inter são dois times que eram pra estar brigando pelo título também do Brasileirão. Do outro lado é provável que pinte um clássico paulista na próxima fase.  Mas como se diz aqui em Minas, o jogo é jogado e o Lambari é pescado. Aguardemos.

No momento só posso desejar ao tricolor toda a sorte que precisa para ser campeão. Não temos santo no gol, não temos campo como alçapão para intimidar os adversários, mas temos uma torcida que faz o impossível virar realidade e uma tradição digna de um clube tantas vezes campeão.

Portanto Michael, a partir de agora, com essa nova chance que a vida está lhe dando, agarre-a como se fosse um prato de comida pra quem tem fome. E que você tenha muita fome de bola, fome de gols, pois estamos precisando deles, tanto quanto você. Seja iluminado a cada dia na sua trajetória e nos dê muitas alegrias com gols e títulos.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião