Agora é na ponta dos dedos!!!!

Lembram daquelas gloriosas e inesquecíveis manhãs de domingo, em que acordávamos feito crianças no dia de natal para assistir ao grande ídolo Ayrton Senna correr?

Voltando àqueles tempos magistrais, logo me vem aos ouvidos um som que era indissociável do ronco do McLaren – MP4/8. Era a voz do Galvão Bueno, dizendo assim: “Aí vem Senna pra abrir a última volta!!!!! NA PONTA DOS DEDOS VEM AYRTON!!!”

A expressão “na ponta dos dedos”, talvez criada pelo referido narrador, significa trazer o carro em segurança para a vitória, fazer todas as últimas curvas que antecedem a bandeirada final com extremo cuidado, desviando das manchas de óleo na pista, do cascalho e dos pedaços de carros, do trânsito dos retardatários… Trocando em miúdos, quer dizer, literalmente, não vacilar no fim!!!

Pois é exatamente essa a sensação que tenho cada vez que o juiz apita o início de um jogo do Palmeiras nesse campeonato. Toda a tensão, todos os detalhes, cada minuto decisivo, tanto nos nossos jogos, como nos dos concorrentes diretos pelo título, geram a pressão de ter todo o cuidado e atenção até o minuto final da última rodada.

Neste momento do campeonato, na verdade já há algumas rodadas, o Palmeiras vem demonstrando a maturidade que se espera de quem lidera essa corrida há tanto tempo. Mesmo quando não joga bem, mesmo quando a bola não entra – e também quando a bola do adversário não entra (graças ao carrinho salvador e digno de devoção do Zé Roberto)-, ainda consegue manter 14 jogos de invencibilidade.

O campeonato por pontos corridos, ainda que as edições anteriores não tenham sido nada afáveis conosco, mostra que o sucesso final depende muito das últimas rodadas. São os famosos “jogos-chave”. É nesses jogos em que menos se exige futebol bonito. Exige-se apenas a vitória, nem que seja na base do Cucabol. Quem sabe um empate estratégico fora de casa… No mínimo…

Vimos este tipo de partida contra Santa Cruz, América, Cruzeiro e Figueirense. Não foi um futebol brilhante – às favas com isso – mas foi extremamente seguro e eficiente (sem prejuízo de pequenos infartos durante os jogos).

Jogamos com a vantagem de pontos que temos à frente dos concorrentes e também com a tabela, que dizem ser mais favorável a nós.

Esse é o caminho.

São as últimas curvas, os últimos metros… Mas ainda falta muito!!!

Portanto, Palmeiras, me faça voltar àqueles tempos novamente, me faça ver você apontando na última reta!!!! Mas venha na ponta dos dedos!!!

Faça isso, pra que no final eu possa ver de novo a bandeira quadriculada tremulando e ouvir o “Tema da Vitória”, que por incrível ironia do destino, não ouço há exatos 22 anos!!!!

Avanti.

Compartilhe!
  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  
    12
    Shares

Deixe sua Opinião