Sofremos! Mas passamos!

Salve Nação Azul!

Começo dizendo que se eu fosse cardíaco, vocês não estariam lendo essa resenha de hoje.
Estariam, provavelmente, rezando em corrente positiva para eu me recuperar brevemente de um infarto.

Outro Cruzeiro e São Paulo.
Mas no mesmo Mineirão, mesma Copa do Brasil…
Precisava ter sido tão nostálgico?

Digo que não precisava disso, Cruzeiro.
Quando você quis, especialmente entre os 30 minutos do primeiro tempo e os 20 do segundo, você jogou melhor que o São Paulo, fez seu gol, teve chances de matar o confronto.
Mas deu espaço para o time paulista nos eliminar dentro de casa num confronto de duas camisas gigantes em que qualquer um, em qualquer campo, poderia ter saído vencedor.

Enfim, não tinha essa necessidade…

Mas não.
Não tem graça se classificar fácil assim, não é?
Legal é encher os bolsos dos cardiologistas com consultas de urgência nas quintas-feiras pós-classificação.
Bacana é enriquecer os farmacêuticos de tanto vender estatina e vasodilatadores.

Óbvio, há coisas a se ressaltar.
Quando veio o sorteio dessa fase, ninguém queria pegar o São Paulo.
Melhor que viesse um Joinville, um Vitória…
Todos estávamos certos de que seria páreo duro.
E apesar de gigante, o resultado tão grandioso no Morumbi não era ademais esperado.

Nós nos classificamos lá!
Com aquele gol maroto Prattodos nós comemorarmos.
Com as bolas paradas do Thiago Neves que estão ficando mortais.

No Mineirão, o time quis jogar acomodado e levou muitos sustos no começo.
Léo estava apavorado. Marcou ninguém nos dois gols deles hoje.
Mayke, péssimo. Muito ruim. Perdemos inúmeras chances de vender esse rapaz que surgiu em 2013 como grande promessa, chamado de diamante, mas que hoje é ‘foguete moiado’!

E Giorgian de Arrascaeta está precisando voltar a ser letal, decisivo, genial.
Anda beeeeeem sumido.

Ainda colhemos de bom esse placar em revés: derrota boa, do bem!
É que acaba de uma vez por todas essa história de invencível de uma forma em que perder não nos prejudica em nada.

No mais, passado o susto, que havemos de louvar essa classificação.
Tínhamos plena certeza de que não seria fácil.
Não foi.
Mas foi Cruzeiro!

Então avante, Cruzeiro.
Mais atento, menos disperso, mais agudo, menos acomodado.
Domingo tem mais uma decisão.

Que seja Cruzeiro de novo!
Sem sofrimento.
Senão, ai meu corasãum…

Ps 1.: Nos mata-matas, SPFC significa ‘São Paulo Freguês do Cruzeiro’.
Ps 2.: Abraços celestes ao narrador da Fox Sports que hoje não conseguiu esconder sua preferência pelo tricolor paulista e torceu escandalosamente. Não deu né, parça?

Abraços a todos.
Saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: Washington Alves – Cruzeiro)

Compartilhe!
  • 235
  •  
  •  
  •  
  •  
    235
    Shares

Deixe sua Opinião