Amor incondicional

Reserve algum dia de sua vida – ou vários – para reparar nas pessoas e nas coisas.

A vida é tão intensa e dinâmica que geralmente não nos sobra tempo para olharmos o detalhe.

Como exercício para espantar o nervosismo de mais uma partida crucial para nossas pretensões – talvez, e provavelmente, também fruto de uma ressaca que insistia em fazer-se presente – comecei a observar as pessoas no trajeto ao Morumbi. Em especial, as que trajavam a camisa do São Paulo.

Quem eram aquelas pessoas? A essa hora da manhã, cruzando a cidade de transporte público para assistirem a uma partida que ‘não valia nada’, ‘não levaria a lugar nenhum’, com o time brigando pelas últimas posições na tabela. Pra quê?

Eram pais com filhos pequenos, meninas sozinhas, senhores, senhoras, famílias, amigos. Todos no metrô, ostentando seus mantos de três cores.

Não, o metrô não pára na porta do estádio. Ele é apenas parte do trajeto, que certamente ainda teria outras etapas.

Já no estádio, fui ao banheiro e presenciei um pai entrar carregando um punhado de papel higiênico na cabine com seu filhinho. Não é cômodo. Não é confortável. Ele poderia estar no conforto de seu lar. Por que ele passa por isso?

Ao redor, na arquibancada, os mais diferentes perfis: o chato, que se acha o Galvão Bueno do estádio, o tenso, que fica andando de um lado pro outro sem sair do lugar (eu!), o confiante, que esbraveja que vai dar tudo certo, o cartola, que a cada dois minutos consulta a pontuação de seu fantasy game…

Cada qual com sua forma de estar, estavam lá. Todos.

Em determinado momento, mais uma derrota parecia inevitável. E eu me perguntava: ‘Por que, Deus? Essas pessoas não merecem.’

Dessa vez, Deus me ouviu. Não sei como.
Na camisa, na raça, na fé, no coração daqueles torcedores ou nas mãos de Deus. Não sei. Mas vencemos.

O semblante de alívio era contagiante. A saga de volta para casa e o domingo de dia dos pais seria mais feliz.
E aquela pergunta dos ‘por quês’ foi aos poucos sendo respondida…

É AMOR!

O mais puro exemplo de amor incondicional.
Quem ama, cuida. E ELE está precisando de cuidados.

Como eu te amo, seu filhodumaputa!
Quer dizer… Como nós te amamos.

Te colocaremos lá no topo novamente. Eu juro!

 

Imagem: Arquivo pessoal
Compartilhe!
  • 18
  •  
  •  
  •  
  •  
    18
    Shares

Deixe sua Opinião