Aquele gás final

O recomeço para o Grêmio no Brasileirão será amanhã contra o bom time do Santos na Arena. Uma briga direto dentro do G-4. Estamos há seis pontos do Peixe, mas para mantermos essa distância precisamos de uma vitória.

Foram dez dias dedicados aos treinamentos físicos, táticos e técnicos. Ou seja, Roger Machado teve tempo necessário para trabalhar a equipe.

Restam nove partidas para o final do campeonato e bons resultados nesta relargada vão nos ajudar a consolidar a vaga à Copa Libertadores da América.

Dos times que estão na ponta de cima da tabela, o Tricolor ainda enfrentará o Atlético-MG e o Flamengo, além do clássico Gre-Nal do dia 22 de novembro.

Se tudo que se pedia era um prazo maior de preparação para os últimos compromissos na competição, ele aconteceu. E, diante disso, espera-se aquela sempre tão falada intensidade do Grêmio no início da competição.

Se a classificação à Libertadores não veio pela Copa do Brasil, é hora de agarrar (e não soltar mais) ela no Brasileirão.

Com exceção de Marcelo Grohe, que volta somente no início de novembro, Roger terá todo o elenco à disposição. E, nas rodadas finais, deve ganhar o reforço do volante Ramiro, que se recupera de uma lesão no joelho que o afastou dos gramados desde abril.

O Tricolor já mostrou que tem condições de carimbar o passaporte para a 57ª edição da competição continental em 2016.

O momento não requer vacilos, muito menos perda de pontos bobos, principalmente em casa.

Nós, torcedores, temos certeza que o time vai corresponder em campo, assim como vem fazendo ao longo do campeonato. A Libertadores bate à nossa porta.

Portanto, vamos abri-lá para que o ano que vem possamos voltar a disputar esse torneio que, pelos clubes envolvidos, é bem mais complicado do que o Brasileirão.

E o lado vermelho do Rio Grande do Sul? Até agora, só sonha com o G-4.

Saudações tricolores!!

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Compartilhe!
  • 16
  •  
  •  
  •  
  •  
    16
    Shares

Deixe sua Opinião