Aqui JÁ FOI trabalho, meu filho…

Virou rotina. A gente acorda a cada quarta ou domingo de Tricolor em campo e mesmo antes de levantar da cama, já pensa: É HOJE! Passa o dia inteiro pensando É HOJE! Começa o jogo e você concentra as energias no É HOJE! Já no final da noite, você está debatendo novamente com seus amigos o que está errado.. o que precisa mudar…

Nossa situação se assemelha enormemente à emblemática narração de Cléber Machado, no dia do “Hoje não!! Hoje não!! Hoje sim? Hoje sim?”.

Frente ao San Lorenzo, se no posicionamento e na falta de chutes a gol não fomos muito diferentes das partidas anteriores, ao menos pareceu que na entrega, vontade, corpo de time, marcação na saída de bola e determinação tenha sido a melhor partida do ano até aqui.

Não que isso signifique muito, pois para ser a melhor de 2015 basta não ser uma atuação horrorosa. Entretanto, perdemos de novo. Vinha então uma nova chance para acertar o time, que dava sinais de evolução, diante do frágil Botinha.

E perdemos de novo. Mais uma atuação vergonhosa. Proponho mudarmos a cor de nossa camisa para verde, pois dia a dia estamos nos palmeirizando cada vez mais e mais.

Colecionamos fracassos em 2015. Já se passou um terço do ano e não tivemos NENHUMA atuação mediana. Foi sempre de ruim, péssimo, horroroso pra baixo.

NÃO DÁ MAIS!

Sou grande admirador do Muricy pelas linhas gloriosas que escreveu em nossa história, tanto como jogador, mais ainda como treinador. Mas chega! Não dá mais.

Nitidamente a motivação, entrega e pulso firme não são mais os mesmos. Seja pela saúde debilitada, pela família que, preocupada, implora para que pegue mais leve, pela existência de laranjas podres, pelo salário atrasado, pela perda de comando, ou simplesmente por uma nuvem negativa que ronda o Morumbi. Não importa. Não dá mais.

Demorei a me convencer disso, mas cada vez mais estou certo de que realmente Muricy se tornou ultrapassado. Há quanto tempo que não vemos uma jogada ensaiada numa falta, ou um simples um-dois, ou quem sabe ainda uma linha de impedimento?

O tempo passa e o time continua parecendo um catado. Posicionamento zero, cobertura zero, objetividade zero. O que vemos sempre é a fotinho do time vencedor do rachão, porque treino de verdade parece que não há.

É hora de renovação. E eu não vou indicar ou aconselhar quem deveria ser o substituto, até porque algumas peças que me agradam não viriam neste momento. Não importa. É nítido que não dá mais do jeito que está.

Então, que venha os Abels, Autuoris, Nelsinhos da vida. Que seja. É preciso renovar a energia do time. Aquela bola que pega na trave toda vez não é apenas obra do acaso. Tá na hora de pegar na trave e entrar às vezes também. E isso é energia.

Não é possível que o elenco mais caro do país seja imbecil de bola desse tanto que está parecendo. Não é possível que o Botinha, o Red Bull ou o San Lorenzo nos dêem canseira.

Ainda há tempo de tentar algo antes das evidentes e iminentes eliminações dos campeonatos que disputamos. Mas pela eficiência contagiante de nossa diretoria, provavelmente precisaremos esperar pelas eliminações para mudar alguma coisa.

Meus amigos me perguntam diariamente: o que acontece com seu time? Eu tenho uma caralhada de coisas erradas a dizer, mas, nessas últimas semanas, sinceramente, não sei muito o que dizer…

A única coisa tão certa como 2 + 2 são 4 é que deu o tempo de Muricy. Valeu, foi bom, ADEUS.

 

imagem: idealmt.com.br

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião