Aqui não basta ser só trabalho. Aqui, agora, precisa ser hora extra!

A volta de Muricy Ramalho ao tricolor trouxe ao Morumbi uma sensação renovadora de que viveremos dias melhores. Nada melhor do que “um de nós, tricolores doentes”, no comando.

Mas, como resgatar totalmente o brio de um time que parecia desmotivado? Como evitar os altos e baixos constantes deste time? Não podemos negar que temos no elenco pseudo-jogadores (Douglas, Juan, Ademilson, Paulo Miranda, etc), além de jogadores “que dão pro gasto” (Wellington, Denílson, Rodrigo Caio, Tolói, Maicon, Silvinho, etc) mas, também, temos alguns outrora selecionáveis (Rogério Ceni, PH Ganso, Jádson, Luís Fabiano, Osvaldo). Não posso acreditar que estes citados tenham desaprendido a jogar futebol. Não, claro que não. Porém, uma boa apresentação depende de fatores como motivação, preparo físico, confiança, seqüência de jogos, além, é claro, de uma condição técnica que o habilite a entrar em campo.

Então, é aí que está nosso motivo para acreditar: Muricy, com sua inquestionável experiência e capacidade, é, sem dúvidas, o cara ideal para transmitir tal confiança, motivação, seqüência a estrelas que por ora encontravam-se apagadas (Ganso, por exemplo, já começa a dar sinais de ser “aquele” Ganso que esperamos). Também é responsável por comandar uma comissão técnica que há anos perde na capacitação física do elenco para a maioria dos adversários, jogo a jogo.

Queremos de volta aquele espírito guerreiro do time tricampeão brasileiro. Para isso, precisamos mais do que trabalho, precisamos de hora extra.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião