Boi, boi, boi…

Estão nevando canetas.
E não é brincadeirinha de primeiro de abril.

É o Cruzeirão emendando a sétima seguida sem perder do seu melhor freguês.
Já podemos lhe chamar de Franguês, senhor?
CPF no cupom fiscal, senhor?

E o Fred, hein?
Destemperado, o moço. O que você faz além de papelão, rapaz?

E o Ronho, hein?
Jogou? Já saiu do bolso do Hudson? Fraco, pipoqueiro!

E a choradeira não passa… Márcia Rocha disse que o Cruzeiro deu sorte!
Seja mais preciso: 7 jogos de sorte, cocota faladeira!

Que comecem as desculpas da vez: dessa vez não teve desfalque nem juiz.
TEVE TREMEDEIRA!
VÊ A CAMISA AZUL… E TRE-EE-E-E-E-E-E-E-MEEE!!!!

Mas a Polícia Federal pode intervir nesse resultado final: frango com papelão.
Frango do Giovanni, papelão do Fred.

Duladicá, Caêta! 4 gols, 4 assistências… esse não gosta de frango, viu!
E Thiago Neves! Que partida!
E Diogo Barbosa, para mim o maior acerto das nossas contratações desse ano. Como joga o fino da bola esse rapaz…

Não escondem o erro esquisito da nossa defesa no gol franguês, nem a falta de necessidade de passar aquele aperto no fim.
Mas uma vitória assim sempre traz o alívio que o trabalho do time precisava na maré ruim que vinha.

Pois preparem os lenços, senhoritas emplumadas cacarejantes.
Vão seguir chorando por muito tempo.
E eu, daqui, vou cantando uma mesma canção:

BOI, BOI, BOI
BOI DA CARA PRETA
PEGA ESSA FRANGA
QUE TEM MEDO DO ARRASCAETA

Chupaaaaaa!!!!!!!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Ps.: Devo os créditos do título de hoje ao áudio que meu amigo Pablo Henrique me enviou. Taí, Pai! Abraço)

(Foto: Ramon Lisboa – EM DA Press)

Compartilhe!
  • 622
  •  
  •  
  •  
  •  
    622
    Shares

Deixe sua Opinião