Briga na saída da escola!

Numa escola havia aquele menino bonzinho que todo mundo zoava e batia.

E como em toda escola estadual, havia também aquele moleque maloqueiro que sempre tomava o lanche do bonzinho, que sempre o zombava, que desenhava no caderno do bonzinho, que dava apelidos para o bonzinho e que sempre lhe dava uns cascudos ou chutava sua mochila para longe.

Em certo intervalo, o maloqueiro jogou uma garrafa de plástico na cabeça do bonzinho. Irritado e de saco cheio com toda aquela perseguição, o bonzinho pegou a garrafa, seguiu em direção ao maloqueiro e atirou a garrafa em seu rosto. O resto de bebida do recipiente sujou toda a roupa do maloqueiro.

Além da dor da garrafada, todos riram do maloqueiro. Inclusive o bonzinho. E todos os outros moleques do pátio se inflamaram com os habituais: “Ooorraaaaaa”, “Vai deixar quieto?!!”
Mas antes de qualquer revide, o diretor apareceu.

Na diretoria, o maloqueiro, malandro, quis pagar de santo e disse que o bonzinho lhe atacou covardemente. Enquanto que o bonzinho, cínico, fez de conta que NEM LHE CONHECIA e que mal sabia do que ele estava falando.

Antes de voltarem para a sala de aula, o maloqueiro ameaçou:
“Lá fora na saída você vai ver!”

E o bonzinho apenas mostrou, discretamente, o dedo do meio para ele.

Vai ter briga na saída da escola.

O Bonzinho não pode mais voltar atrás. Ou se impõe de vez contra o maloqueiro e o humilha na frente de todos os seus chegados, ou voltará a ser o motivo de chacota que estava sendo desde os últimos anos no colégio.

O maloqueiro está de orgulho ferido, afinal, como aquele menino franzino que ele sempre bateu teve a audácia de lhe atingir? Teve a coragem de rir da cara dele e ainda por cima fazer com que todos do colégio pudessem nota-lo de outra forma – Talvez como um bobão que sempre precisou de atenção.

O maloqueiro quase sempre conta com ajuda quando briga na rua, que ele considera como casa. Só que todo mundo sabe que a rua é pública.

A única esperança para o bonzinho vai ser golpear primeiro e acertar logo um gancho. Um nocaute. Porque se for para a briga só para se defender poderá se dar mal.

Enfim, a treta está marcada. Será na próxima quarta ás 21h45, na saída da escola.

Esta briga promete!

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião