“Capita” é mais um daqueles nomes que eternizam o futebol nas nossas vidas

Não vi jogar o lateral direito e capitão da Seleção do Tri de 1970, Carlos Alberto Torres, ou simplesmente e carinhosamente “capita”…no entanto, ele é mais um daqueles seletos nomes que eternizam a importância cultural e social do futebol nas nossas vidas…

…Definitivamente para alguns jogadores as linhas do campo são aquelas fibras flexíveis de linho que transformam as pernas em um exímio instrumento de costura do tecido social…

…aquele gol marcado pelo camisa 4 na final da Copa do Mundo de 1970, na vitória de 4 a 1 sobre a Itália, após o passe de Pelé, nos diz muito sobre essa missão que alguns cumprem por meio do esporte…

…o “chutaço” cruzado de direita desmontou o arqueiro adversário, mas também reconstruiu de vez os significados da força e da raça até a última volta do ponteiro…as redes estufaram o vento da vitória e da vivacidade do respeito e do amor à camisa e ao país…bons e belos tempos…o beijo na taça Jules Rimet selou para sempre a pétrea lembrança de que somos mesmo a pátria de chuteiras…

…essa é uma história que ainda quero reviver com o meu filho…descanse em paz “capita” e continue aí de cima nos inspirando a olhar para trás e a aprender com os bons exemplos como o seu…

IMAGEM: http://www.paixaocanarinha.com.br/

Compartilhe!
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
    6
    Shares

Deixe sua Opinião