Casa Blanca? Não, Tricolor mesmo

Ufa..Lá estamos. Com uma rodada de antecedência, o Grêmio garantiu a vaga às oitavas de final da Copa Libertadores da América. E o melhor, no momento certo, com a volta do bom futebol, da consistência tática e da coletividade.

A vitória de 3 a 2 sobre a LDU foi a recompensa da organização. Desde a logística, com a viagem sendo feita quase uma semana antes do confronto no Equador, até a aplicação e a entrega da equipe em campo.

Foi uma partida com várias adversidades, a principal delas a altitude de 2, 8 mil metros acima do nível do mar. Mas, o Tricolor precisou enfrentar ainda o gramado molhado em razão da chuva e a pressão natural do adversário, que lutava desesperadamente para se aproximar da zona de classificação.

O Grêmio teve competência e eficiência mesmo com o cansaço, dor de cabeça, falta de ar e tonturas. Geromel dispensa comentários. Mais uma vez, mostrou-se uma muralha na defesa, assim como Marcelo Grohe, que evitou um gol claríssimo dos equatorianos quando o jogo estava 2 a 1.

A noite foi perfeita. Se a defesa funcionou, o meio-campo deu a dinâmica necessária. Walace, autor do terceiro gol, é titular indiscutível na equipe de Roger Machado. Além de marcar, vai ao ataque e balança a rede. No ataque, Bobô se consolida como peça fundamental, tanto que é o artilheiro gremista na temporada, com sete gols.

E no grupo da morte, o de número 6, LDU e San Lorenzo deram adeus. Nós e o surpreendente Toluca seguimos adiante. A chave mais difícil mandou dois campeões da competição continental embora de uma só vez.

A estratégia de adaptação em Quito deu (muito) certo. O desgaste físico viria, mas a superação e o bom preparo dos atletas permitiram que o Grêmio saísse do Equador classificado.

Se lá em 22 de dezembro de 2015, quando a Conmebol sorteou as chaves, éramos dados como mortos antes mesmo de o torneio começar, agora estamos vivos mais do que nunca. Avançar em um grupo complicadíssimo como o nosso dá credibilidade, reforça a confiança e mantém o respeito perante os demais adversários.

Tem muita coisa pela frente. O primeiro objetivo foi alcançado. No Estádio Casa Blanca, as verdadeiras cores foram o azul, preto e branco.

E eles? Só restaram mandar o secador para o conserto de novo.

Saudações tricolores!!!

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião