Chile Campeón… e quem não salta é argentino maricón!

Como é bom viver o futebol.

Durante a turnê pelo Chile, presenciamos momentos que vão além das quatro linhas da cancha…

Minha torcida provavelmente tenha sido sempre muito mais chilena do que brasileira durante todo o torneio. O Brasil não precisava, de fato, de uma Copa América, apesar do péssimo momento e da necessidade de resgatar o respeito canarinho após o fatídico 1 x 7. Porém, a verdade é que não mudaria muita coisa conquistar o continente neste momento. Mas, para os chilenos, podemos dizer que seria como vencer uma copa do mundo. E foi.

A festa que invadiu o país era contagiante. O brilho nos olhos de meus amigos chilenos de longa data era comovente.

Pela primeira vez, venceram algo verdadeiramente simbólico. Não pelo futebol, mas como pátria.

É nítido que ainda doía nos chilenos o memorável ‘palo de Pinilla’, aos 14 minutos do segundo tempo na prorrogação, frente ao Brasil (Copa do Mundo -2014). Mas agora era diferente. Nada poderia segurar La Roja.

Mais do que isso. O narrador exclamava que por fim chegara a vez do Chile, em uma conquista sofrida, como tudo para o povo chileno. Intrigado, pergunto a meu amigo local o motivo daquela declaração… “Somos ‘hijos del rigor’ (em suma, há um pensamento político, social e religioso muito estrito e severo), tivemos que superar terremoto, tsunami, vulcões, enchentes, deslizamentos de terra. É sempre sofrido, mas superamos tudo”, responde Alejandro Carrasco.

Já não bastasse todos esses ingredientes, a final ainda era com nosso maior rival no futebol mundial, o eterno vice.

Garoto chileno consola o melhor do mundo, vice mais uma vez
Imagem sensacional de garoto chileno consolando o melhor do mundo, vice mais uma vez (Imagem: Boleiro Sonhador)

Por isso, todos nos vestimos de vermelho para apoiar ‘La Roja’. E juntos, éramos todos chilenos… eu, meus amigos brasileiros, meus amigos chilenos, o príncipe Charles (como é chamado Charles Aránguiz), o Rei Arturo (apelido de Arturo Vidal), Gary (Gary Medel, o símbolo da raça chilena) e até mesmo o tal do Mago Valdívia, que na seleção joga os 90 minutos de todas as partidas sem uma lesão sequer.

Nas ruas, a celebração me lembrava muito a copa do mundo de 2002. Buzinaço, bandeiras e muita festa. No meio dela, uma bandeira do Brasil que tremulava em meio a gritos de campeão, ou campeón.

Festa chilena toma a conta das ruas de Santiago
Festa chilena toma a conta das ruas de Santiago

Nem mesmo o despreparo dos policiais que acabaram com a gigante e pacífica festa no centro da cidade, disparando bombas de efeito moral que afetou a todos nós, foi capaz de diminuir o feito dos chilenos.

Não importa. Quem vive o futebol é ávido por viver momentos como esse.

Atención chilenos de corazón…
CHI (chi)
LE (le)
CHI CHI CHI – LE LE LE
Viva Chileee…!!!

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião