Corinthians vence e torcida mostra indignação à Amarilla

Após um primeiro tempo abaixo do que pode jogar, Corinthians toma conta do segundo tempo, abre dois a zero, com Love inspirado, e sofre para segurar a vitória diante do Figueirense dentro de seus domínios.

O Corinthians ainda não é aquele time primoroso no qual assistimos no começo da temporada, com aquele toque de bola que encantou a todos, mas por outro lado, deixou de ser aquele time medroso em que vimos na eliminação para o Guarani da Capital no Paulista, ou a eliminação para o Palmeiras do Paraguai na Libertadores.

Hoje somos um time mais aguerrido e menos tático, um grupo com mais vontade de vencer, do que com medo de perder.

Podemos dizer que temos um maestro em campo, um líder, que não aparece com a braçadeira, que não fica esperneando feito louco, e sim na bola! Renato Augusto assumiu esse posto de maneira simples … jogando demais!!!

Já disse aqui algumas vezes que ele está carregando o time, seja na raça, seja na técnica, seja no coração. E ele, pra mim, é a cara do novo Corinthians. Quando Renato está abaixo do que pode render, o time não tem a mesma disposição. Basta ver a partida contra o Santos.

Por outro lado, quando o time se encontra apertado, sem saída, é nos pés dele que saem as melhores jogadas. é através dele que o Timão acha uma forma de escape e evita os chutões, é ele que ajuda nos posicionamentos dentro de campo e com ele regendo o time, que vejo um Corinthians mais forte para o restante da temporada.

Claro que só com uma andorinha não se faz verão.

Não posso esquecer de falar do Gil. Que zagueiro nós temos heim!? Meu medo é a sua saída já anunciada várias vezes por diversos meios de comunicação. Deveríamos mante-lo para a remontagem desse grupo. E muitos aqui vão concordar que ele é muito melhor que o Chorão da seleção, vulgo Thiago Silva.

Ainda acho que Tite busca a formação ideal, ainda acho que Luciano não está rendendo, que Malcon ainda precisa arriscar mais, ir pra cima dos zagueiros quando está mano a mano, além de aprender a chutar no gol.

Falta ainda acha aquele “EQUILÍBRIO”, que tando o sr. Adenor busca.

A vitória veio, faltam ainda acertos e corrigir os erros. Mas acima de tudo, temos que manter essa garra que é peculiar e da tradição do Sport Clube Corinthians Paulista.

E por falar em tradição…não posso me esquecer de que além do futebol o Corinthians foi importante numa fase do país…todos se lembram da Democracia!

Pois bem, ontem após uma manifestação legítima de seus torcedores contra um ato que está sendo investigado pela Conmebol, se é que a Conmebol é uma Federação justa para julgar, contra o juíz Carlos Amarilla, o árbitro, Jaílson Macedo Freitas (BA), de uma maneira muito peculiar, parou o jogo e pediu para que se fechasse a faixa com os dizeres “Caso Amarilla 2013 – Vergonha pro Futebol”, para dar andamento ao jogo.

Uma vergonha, gostaria muito que essa diretoria externasse, que é direito de todo cidadão se manifestar livremente de opiniões, ideias e pensamentos, sem a prática de qualquer crime que possa pôr em causa o direito do outro.

Agora se o STJD julgar o caso, ele é conivente com a falta de liberdade e também com o caso que denigre a imagem do futebol!

Corinthians x Figueirense 01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Melhores Momentos:

https://www.youtube.com/watch?v=-z45x6-_Tmk

Ficha Técnica:

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X FIGUEIRENSE
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 18 de maio de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (BA) e Adson Lopes Leal (BA)
Cartões amarelos: Guilherme, Cleber, Romarinho e Jadson (Corinthians); Leandro Silva, Ricardo Bueno e Everton Santos
Público: 36.694 pessoas (36.123 pagantes)
Renda: R$ 3.029.801,70
Gol: Giovanni Augusto, aos dois minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Cássio; Fagner (Danilo), Cleber, Gil, Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Renato Augusto e Jadson (Paulinho); Luciano (Romarinho) e Guerrero
Técnico: Mano Menezes
FIGUEIRENSE: Tiago Volpi; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Guilherme Lazaroni; Luan, Paulo Roberto, Rivaldo (Jefferson) e Giovanni Augusto (Dudu); Ricardo Bueno (Jonathan) e Everton Santos
Técnico: Guto Ferreira

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião