De Dezembro a Dezembro

PRESSÃO ARTERIAL: 17 x 9.

Esse foi o diagnóstico dado pela funcionária da enfermaria do Allianz Parque no dia 07/12/2014.

Lá pelos 15 do segundo tempo, quando cada escanteio do adversário era tortura medieval, a aflição me venceu e eu tive de abandonar a arquibancada por motivos de força maior. Fui encontrado por uma prestativa enfermeira, com a cabeça de baixo de uma torneira, quase desmaiado!!!

Naquele dia, flertamos intimamente com o terceiro rebaixamento, houve momentos em que até chegamos a estar na segundona novamente devido aos resultados dos demais jogos. Na verdade, essa foi a tônica daquela turbulenta temporada e o último jogo seria apenas o ato final da verdadeira tragédia Greco-Palestrina de 2014.

Aquilo poderia ter acabado muito mal. Mas não acabou.

Quis o destino que caberia ao Santos, vice indispensável em 2015, a pedra fundamental da reconstrução do maior campeão nacional. Um gol em Salvador foi a salvação da lavoura verde.

Só Deus sabe o que teria acontecido se caíssemos mais uma vez… Ou o que não teria acontecido…

Nada de recorde de público e renda… Nada de tri da Copa do Brasil…. Nada de chapelar adversários nos bastidores… Nada de Dudu, Barrios, Crefisa, Jesus…

E há um paradoxo interessante entre aquele dezembro de 2014 e o atual. Soubesse o Santos que devolveríamos de forma tão ingrata a ajuda dada no ano passado, certamente Thiago Ribeiro recolheria o pé e não afundaria o Vitória na série B, ao invés do nosso time.

O Paulistinha ficou com eles. O máximo que é permitido a um time sem estádio e sem torcida. O troco veio agora, quase um ano depois.

O mesmo trabalho que fez Thiago Ribeiro a nosso favor no ano passado, fez também o pastor de araque, ao desdenhar de Fernando Prass e do nosso orgulho! Este foi o combustível que faltava, e que pareceu faltante em todo o restante desse ano, menos naquele 2 de dezembro.

Ali não faltava mais nada. Só o título. Então, a pressão arterial do Allianz Parque foi a 40.000 x 1. Todos por um time!!!!

Imagino como seria caso o Thiago Ribeiro não fizesse aquele gol em Salvador… Imagino também o que cada santista não daria pra trocar o gol feito em 2014 por aquele perdido pelo Nilson!!!

É… Agora já foi…

A Série B esteve perto, mas agora é a América que se abre novamente à nossa frente!!!

Obrigado, Santos, mais uma vez!

Avanti

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião