De “El Loco” a “El Guerrero”: o desafio de jogar também com a história

Diante do anúncio oficial da contratação do centroavante peruano Paolo Guerrero pelo rubro-negro carioca, às vésperas de mais um Fla-Flu, me lembrei de outro estrangeiro, lá da década de 70, que conquistou essas duas torcidas pela arte de fazer gols com uma admirável raça: o argentino Narciso Doval, popularmente conhecido como “El Loco”…

…De “El Loco” a “El Guerrero” há uma considerável distância cronológica, podemos afirmar de um século a outro, mas o peruano tem, pela minha humilde impressão, um desafio ainda maior: trocar passes com o passado e rejuvenescer o sorriso e a memória da imensa e apaixonada torcida, com intensidade semelhante à registrada na história pelo argentino…

…Se Doval ganhou títulos, entre eles o de artilheiro namorador de Ipanema, Paolo ainda precisa conquistar as manchetes, primeiro, como o goleador da Gávea, como o galã dos gols de gala…portanto, com a camisa rubro-negra, o peruano vai ter que casar…o momento é de muita pressão e a torcida quer ver esse estrangeiro se naturalizar flamenguista o mais rápido possível…

…é sempre bom lembrar que o “hermano” “Diabo Louro” jogou em times que tinham no meio campo craques, como Zico (Flamengo) e Rivellino (Fluminense)…então, me refiro ao fato de que, por mais guerreiro, ou ao pé da letra “Guerrero”, que seja lá na frente, Paolo vai precisar de “padrinhos” com, pelo menos, inspiração parecida com essas feras na armação das jogadas…

…por enquanto, a única certeza continua sendo o “videotape” de um “pretérito mais que perfeito” para aquela torcida feliz…vamos aguardar o “futuro do presente”!…

Imagem: www.flamengoantigo.com.br

Compartilhe!
  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
    7
    Shares

Deixe sua Opinião