E agora?

Era para ser uma grande festa. A frágil Ponte Preta, virtual rebaixada no Campeonato Brasileiro, não preocupava muito. Na cabeça do torcedor, as duas partidas contra a Ponte nada mais significavam que apenas uma verdadeira ponte para a grande final.

É. Mas esquecemos que o futebol é aquele que encanta e desencanta rodada a rodada. A Ponte veio ao Morumbi e passou o carro. E alguns daqueles que duas rodadas atrás aclamavam o “time de guerreiros”, já esbravejam o “time sem vergonha”.

Injustiça? Sim. Mas quem disse que o futebol é justo? Futebol não é justo. Futebol não tem explicação. É Futebol. É o momento de extravasar daquele que passou o dia no trânsito, daquele que se irritou com o chefe ou brigou com a mulher. Tudo que ele quer é ver seu time ganhar.

Mas não ganhou ontem. Muito pelo contrário, passou da situação de “tudo sob controle” a uma situação de “e agora?”.

E agora, pergunto eu. E agora? Você vai dizer que o time não presta, que é pipoqueiro, que é tudo culpa do JJ, que a zaga é fraca, que o Rogério tem que se aposentar, que o Aloísio não tem qualidade nenhuma? Eu prefiro acreditar na força da camisa mais pesada do futebol brasileiro. Prefiro acreditar que a noite infeliz de toda a equipe (incluindo Muricy) não se repetirá. Prefiro acreditar na nossa superioridade em todos os sentidos. E sabemos que podemos reverter essa porra!

Aí, se revertermos, ouviremos novamente o “time de guerreiros”. Tudo bem, quem é de verdade sabe quem é de mentira.

Vamos pra Mogi!

 

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião