É difícil jogar ao lado de FRED?

Faltam apenas cinco rodadas para o término do Campeonato Brasileiro de 2014. E o Fluminense, que conta com um dos melhores e mais caros elencos do Brasileirão, não conseguiu definir o melhor parceiro para jogar ao lado do intocável Fred. Durante o certame foram testadas várias opções e hoje, véspera do jogo com o Botafogo, válido pela 34ª rodada, o nosso treinador ainda não sabe se escala Rafael Sobis ou Walter para ser o companheiro do artilheiro.

E olha que opções não faltaram. Por ali já passaram Michael (na minha opinião, o melhor deles) , Biro Biro, Matheus Carvalhon e Kennedy, sem contar que ainda foram experimentados Cícero, Wagner e até mesmo o Conca. Aí me vem a pergunta:  é difícil jogar ao lado de Fred?

Num passado não muito distante, recordo-me que ele tinha um parceiro que o colocava várias vezes na frente do gol. Refiro-me a Wellington Nem, o velocista, driblador e garçom do nosso matador.  Por que ele então se dava tão bem com o Fred?  Foi uma peça importantíssima no caneco de 2012, pra ser vendido prematuramente para o exterior e não render nada aos cofres tricolores, pois não se falam mais se já receberam ou não o dinheiro referente a sua venda.

E chega a me dar calafrios pensar que ele pode voltar para outro clube que não seja o Flu. Interessados é o que não faltam. E com essa redução do nosso patrocinador, não vejo com muita empolgação sua volta aos gramados das Laranjeiras.

Mas, voltando a falar do companheiro de Fred, será que o problema está no treinador ou nos jogadores que não acertam e, consequentemente, não se asseguram como titular? E olha que o único que poderia não estar rendendo nada é exatamente o Fred, por tudo que passou  durante e após a Copa do Mundo. O cara dar uma volta por cima assim tão rapidamente tem que ter uma cabeça muito boa. Já quebrou a barreira dos 100 gols pelo Flu só em Brasileirão, ficando atrás apenas do Paulo Baier, que tem 106.

E não me arrisco a falar que, nesses cinco jogos restantes, possa igualar ou até mesmo ultrapassar seu concorrente. Afinal, pegaremos o Botafogo amanhã e, como todos sabemos, o glorioso é a maior vítima do artilheiro.

Portanto, tricolores do céu, da terra e de todo o universo, torçamos para que quem entrar amanhã ao lado do goleador possa dar o melhor de si, não só pelo Fred, mas pela constelação maior, e que voltemos a comemorar mais uma vitória diante do Botafogo, coisa que não tem acontecido ultimamente, mas que já passou a hora de voltar a acontecer.

Com certeza Fred balançará mais uma vez as redes alvinegras, afinal é o clube que mais sofreu com seu desempenho fulminante. E dessa vez não será diferente…

 

por Elisvan Medeiros (Ceará)

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião