E o ataque funcionou

Para quem vivia apenas de gols dos zagueiros ou meias, fazer dois com os atacantes já dá certo alívio.

Luan e Pedro Rocha gastaram a bola contra o Avaí, em Santa Catarina.

A dupla correspondeu no que Roger Machado mais espera: a intensidade.

Rocha aproveitou o erro da zaga e em velocidade fez o gol mais rápido até agora no Brasileirão – 37 segundos. Depois, aos 9 minutos, Luan balançou a rede com um golaço de falta (fruto dos treinamentos).

Após o uruguaio Braian Rodríguez foi para o banco, o Tricolor ficou sem um centroavante de ofício, aquele típico camisa 9.

Em razão disso, Roger apostou na velocidade da dupla de garotos, o que tem tem dado certo até o momento.

E as boas atuações também são oriundas do crescimento de Giuliano e da qualidade, por mais contestada que seja, de Douglas.

Sigamos em franca ascensão na tabela. Já são três vitórias consecutivas. A de sábado teve um grande valor, por ser a primeira fora na competição nacional.

Agora é a vez do Cruzeiro, do “profexô” Luxemburgo nesta quarta-feira. Mais uma vez em casa. E dentro dela, a superioridade precisa prevalecer.

Estamos invictos dentro de nossos domínios. Em cinco partidas, foram quatro vitórias e um empate.

Vai ser mais um confronto dificílimo. O adversário tem tradição, além de ser o atual bicampeão brasileiro.

Mas, em Porto Alegre, especificamente no bairro Humaitá, a força tricolor é maior que tudo.

De qualquer forma, estamos no bolo da classificação. Sem nenhuma referência à festa, apenas muita humildade e pés no chão. Ah, se não fossem aqueles dois pontos perdidos contra a Ponte Preta na estreia…

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião