Em 7, foram 4!

Não, caro leitor e leitora de sangue azul, você não está diante de nenhuma equação matemática ou resposta de alguma prova. Esse é simplesmente o resumo da semana de um monstro.

Esse monstro atende pelo nome de Fábio Deivson Lopes Maciel.

Em sete dias foi o quarto pênalti defendido.

Tenho certeza que não há desde Lev Ivanovich Yashin tal façanha e com tamanha importância, pois estes quatro pênaltis valeram uma classificação a semi final de um importante torneio e também garantiu o empate contra um adversário dificílimo.

Certamente, quando daqui em diante, houver um penal contra nosso Cruzeiro, nós torcedores, teremos mais esperanças que os torcedores adversários. Coitado então do batedor desse pênalti, sabendo que está a poucos passos de se tornar mais uma “vítima” nas estatísticas do goleiro que já tem 25 defesas quando a bola parte da marca da cal.

Devemos aproveitar este momento, porque estamos vendo a história acontecer diante dos nossos olhos, e quando formos mais velhos teremos muito orgulho em dizer:

“Eu vi o Fábio jogar, ao vivo, la no Mineirão. Você tem noção do que é isso que seu avô está lhe contando!?”

Sempre quis ter essa sensação do que chamo de “nostalgia exclusiva”, pois sempre penso nisso quando meu pai e meu avô falam sobre Tostão, Dirceu Lopes, Piazza, Zé Carlos e Raul. Sinto aquela inveja por não ter tido a mesma oportunidade.

Então, por mais absurdo que possa parecer, ainda tem torcedor que consegue criticar o futebol do Fábio(chamo isso de demência), mas se isso acontecer perto de você, não deixe, conteste, diga a seguinte frase que vai acabar com qualquer argumento contrário.

É a seguinte: “Em 7 dias, foram 4 pênaltis evitados. Respeita o monstro!”

E eu só posso desejar vida longa ao nosso camisa 1!

Cumprimentos celestes a todos.

Por Rodrigo Miguel
Twitter @foxbrasil_pro

Créditos foto: Alessandra Torres/Agência Eleven/Gazeta Press

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião