Em casa, não emPATO nunca mais..

Dia do Pais no Morumbi. Depois de uma sequência nada satisfatória, o Tricolor encarava o Vitória para enfim alcançar o êxito que seu adversário já possuía no próprio nome de batismo. E foi visando isso que, após fartas ceias em família, dezenas de milhares de pais e filhos dirigiram-se juntos ao Morumbi para acabar com aquela “nhaca” dos últimos jogos.

Entre os pais ali presentes, o Seu Geraldo era um dos mais ansiosos para ver um grande jogo e enfim celebrar uma grande vitória junto de seu filho.

Já no almoço, Seu Geraldo esbanjava confiança em um domingo feliz, do jeito que a data especial merecia. O retorno de Kaká ao Morumbi também era visto com bons olhos por ele. Junto ao Ganso, Kaká teria o papel de municiar os homens de frente com qualidade.

Sentado confortavelmente em seu reservado assento, Seu Geraldo assistiu um primeiro tempo como há tempos não se via no Morumbi. Inquieto, levantou por diversas vezes, esbravejou, sorriu e aplaudiu.

Viu Ganso, com excelente visão de jogo, deixar Pato livre para marcar. Viu Douglas, à la Ganso, enfiar linda bola para Kardec tirar o goleiro e marcar. Viu Pato, em belo chute de fora da área, anotar o terceiro. Viu Kaká, capitão do time, embora sem atuação genial, ser o líder que a equipe buscava no meio de campo.

Com 3×0 ainda no primeiro tempo, o resultado já estava computado na tabela. Nem mesmo mais uma trapalhada da defesa, que resultou no gol de honra do Vitória, e nem o segundo tempo morno foram capazes de diminuir a felicidade dos ali presentes.

Seu Geraldo, provavelmente o pai mais carente de orgulho do filho nos últimos tempos, aguardava euforicamente seu filho, Alexandre Pato, para abraçá-lo. O presente já estava dado.

Bem que poderia ser dia das Mães no próximo domingo…

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião