Erros no clássico

Pois bem. Vamos começar… Em um jogo que já prometia antes mesmo da bola rolar, o Inter fez o que vem fazendo a cinco jogos e perdeu de novo, desta vez em casa. Depois do Botafogo, agora foi a vez do Grêmio receber a doação de 3 pontos jogando em nossa casa. Depois do vazamento do áudio do nosso “querido” treinador, na sexta-feira, imaginei um ambiente mais tenso por parte dos jogadores do Grêmio.

Não foi o que aconteceu, honestamente, esse não foi o fator que determinou a nossa derrota hoje. O Grêmio não jogou mais por isso. O que vez o nosso rival ter uma leve superioridade no início do jogo foi a escalação proposta pelo Argel. 3 volantes, jogando em casa e precisando da vitória?

Pois bem, lá fomos nós com Bob, Dourado e Fabinho. Pra mim aqui está o primeiro erro do nosso pseudo-treinador. Levamos um gol em uma bola que o Sasha se atirou, ninguém matou a jogada e o Muriel deu de garçom para o quase ex-jogador, pinguço e fanfarrão nas horas vagas, só ter o trabalho de empurrar a bola para o gol semivazio. E aí está o nosso segundo erro, confiar em Sasha, Muriel e etc.

Vendo a (m..) bobagem que fez, o Argel corrigiu o seu erro colocando o Ferrareis no lugar do Bob. O Inter até melhorou. Mas viria o terceiro erro do clássico: Um pênalti claro no Ferrareis que não foi marcado. Ali o 1×1 seria muito importante. Fomos assim até o intervalo.

No segundo tempo, começamos ligados no 220V. Chances claras de gol, Sasha perdendo gol feito bicho, bola cruzando a área sem ninguém pra cabecear, chute torto. 15 minutos de pressão. Aí… Lá vem o Argel(AH NÃO!) e resolve “mudar” o jogo. Tira o Seijas, que não estava jogando um primor de futebol, mas era quem organizava o meio campo, para colocar o Valdivia.

ATENÇÃO: Acho que o Valdívia deveria entrar, mas tirar o único meia de verdade. NÃO! Tirasse o Sasha que errou TODOS os chutes, mas não! Bem, mais um erro na conta do Argélico Fucks! A partir dali, ficamos com um jogo de, cruza na área e reza. Aliás, só rezando porque o Sasha tem 1,74 de altura, o Ferrareis 1,75 e o Valdívia também não é muito maior que isso.

E o Vitinho hein? Ganhou a função de auxiliar de lateral! Aí é dose! Lá vem a terceira troca! E para comprovar que a segunda substituição foi errada, adivinha? Um meia!!!! Anderson, agora sim, no lugar do Sasha. Na real, eu não teria feito essa sequencia de trocas, mas se eu tirasse o Seijas aos 15, aos 30 colocaria o Bruno Baio e seja o que Deus quiser.

Fim do clássico, o empate não saiu e, até o encerramento deste texto, o Argel também não! A solução de trocar treinador pode aparentar ser simplista, mas atualmente, com a falta de padrão de jogo, os resultados ruins (1 ponto em 15), não vejo outra solução.

Mas colocar quem? Bem, se a direção quiser um nome com um estilo de jogo parecido com o Inter (historicamente falando), Fernando Diniz (ex-Audax) é o mais indicado, o problema seria a falta de experiência. Outro nome que me agradaria seria o Jorginho, hoje no Vasco. Mas acho que o principal é um perfil. Técnico organizador, que goste de ter um time com a bola no pé e com objetividade. Lógico, alguém que queira VENCER e saiba que o INTER não é grande, o Inter é GIGANTE.

Compartilhe!
  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  
    12
    Shares

Deixe sua Opinião