Espírito Santo de Minas: mais alvinegro impossível

Já que Minas não tem praia, os mineiros se espalham pelo país e invadem o litoral brasileiro no verão. Não há dúvidas de que o lugar mais fácil para encontrar um mineiro em janeiro é na beira do mar. Seja no Espírito Santo, no Rio, na Bahia ou em outro canto qualquer que tenha mar, areia, água de coco, cerveja gelada e camarão. Combinação perfeita e que pede um tom alvinegro pra ficar completa.

Aliás, é óbvio que onde tem mineiro tem manto sagrado. É impressionante como a Massa se faz representar em todo o país. Bandeiras nas sacadas e varandas, camisas e bonés pelas praias e ruas. Isso se explica primeiro pelo tamanho da torcida, que é disparada a maior do Estado.

Segundo, pela relação do torcedor com o seu time. Enquanto nutrimos pelo Clube Atlético Mineiro um amor incondicional, a turma do ‘ladilá’ da lagoa é apenas simpatizante. Comemoram vitórias e se escondem nas derrotas. Não existe sentimento algum pelo clube. Gostam de taças e de despejar a sua arrogância por onde vão. E só.

Até aqui, nenhuma novidade. Mas nesse verão a Massa resolveu surpreender de novo. Para dar as boas vindas ao ano que se inicia, nada melhor do que reunir os atleticanos no litoral. Foi assim em Marataízes, no Espírito Santo, onde os alvinegros fizeram uma mistura de carreata com caminhada pela avenida Beira-Mar no primeiro dia de 2015.

Pelos relatos e imagens, Marataízes parecia a Avenida Amazonas, em BH. Um mar alvinegro tomou conta da cidade capixaba, chamando a atenção dos moradores e dos turistas, que até hoje estão se perguntando se o time alvinegro está em pré-temporada na cidade ou na região. Não, meu amigo. Somos Galo e isso, por si só, já é uma festa.

As fotos e vídeos que recebi do amigo alvinegro Jennerson José Passos me surpreenderam e me arrepiaram. É bonito demais ver a Massa em festa. Dá orgulho ver o atleticano externando ao mundo o seu amor pelo clube. Obrigado, meu Deus, por proporcionar à maioria em Minas Gerais esse sentimento que não tem fim.

A carreata/caminhada não poderia terminar em local mais sugestivo: rua Atlético Mineiro, na praia principal de Marataízes. Uma homenagem dos capixabas ao time mais amado e à torcida mais apaixonada deste país. É claro que todos se sentiram em casa lá.

É claro também que qualquer Maria desavisada, ao ver o carnaval alvinegro fora de época, tremeu nas bases. Calma, gente, clássico agora só dia 8 de março. Até lá, vocês estão livres. E nós seguimos a festejar a dádiva de vestir o preto do amor e o branco da alegria.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião