Eu tenho um dilema. E eles têm um Pai.

Salve Nação Azul!

Sou muito fã do professor Adilson Batista.
Detesto o América Mineiro.
Detesto ainda mais o Rafael Moura.
E mais ainda o Leandro Donizete.

Não sei então o que pensar nisso aí.

Eu gostaria muito que Adilsão encaixasse um bom trabalho num time mediano e voltasse a colocar seu nome nas boas prateleiras do mercado de treinadores de futebol.

Mas tinha que ser no América?
Sério: não sei como tem torcedor do Cruzeiro que consiga gostar deles.
Putinhas das Nossas Putinhas de Vespasiano.

Jogam sério contra o Cruzeiro e abrem as pernas para as Frangas.
Eternamente.
Mais a mais, olhem quem está do lado de lá:

1- RAFAEL MOURA, declaradamente torcedor cor-de-rosa, que certa feita fez gol no Cruzeiro jogando pelo grande (!) Figueirense e comemorou insinuando que o nosso time agora só tinha sucesso no vôlei.

Logo ele, o Tetra-rebaixado.
Isso mesmo, senhores.
A pessoa que se auto-intitula super-heroi é o recordista brasileiro de rebaixamentos: caiu com o Vitória (2004), Paysandu (05), Goiás (10) e o próprio Figueirense (16).

Que se exploda e enfileire a quinta queda!
Otário!

2- LEANDRO DONIZETE, o pitbull com cara de poodle.
Sempre foi jogador mediano.
Pegou carona no ponto fora da curva do seu ex-time cor-de-rosa para se promover.
Mas depois que o pitbull de verdade Lucas Romero deu nele uma sonora e merecida botinada ele afinou.
Desde então não late mais.
É sombra parca do machão que um dia jurava ser.
Não marca, não passa, não combate.

Que se exploda e caia junto com a She-ra!
Babaca!

Mas e quanto ao Adilson?

DICAS:

Primeiro, peça demissão rapidinho daí, professor.
Fale aquelas frases prontas dos técnicos que pedem demissão: que você está atrapalhando, que perdeu o grupo, que prefere alguém que consiga motivar o elenco… essas bobagens.

Depois, se ajeite no Cruzeiro.
Não enquanto técnico.
Pelo menos não agora.
Mas não é possível que não haja ali um cargo pra você.
Lá no Cruzeiro tem tanta sala, tanta gente.
Um cargo na diretoria técnica, no futebol…

Pelo seu bem, professor.
Você não merece cair com esse time de vedete dos anos 40.
Volte para seu time de coração.
Por você e pelo tanto que eu (e mais um monte nesses mais de 8 milhões) gosto (gostamos) de você!

Quanto ao Coelhinho, coitadinho…
Esse teve seu caminho (de novo) cruzado pelo seu Pai Giorgian Daniel de Arrascaeta Benedetti.
Que dó.
De novo um golpe seco, plástico, fatal.
Um corte no beque, uma finalização caprichada no azeite.
Pobre goleiro.
Pobre beque.
Pobre filhinho do menino Caêta.
Oito chineladas em doze encontros.

Pode chamar o Coelhinho de Filho, Caêta!
Eu autorizo!

(Qualquer dúvida, olhem na foto seus filhinhos felizes tirando fotos de Papai)

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: Uol Esporte)

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião