A FORZZA do Chiqueirão

Domingo, dia das mães, famiglia reunida, feijoada da Nona na mesa, mas vamos comer de pressa porque tem um joguinho aí e nossa torcida irá dar uma forzza pro Palmeiras.

Peguei minha branca com o numero 7 do nosso guerreiro nas costas e disse para a minha mãe que iria ao jogo. Ela reclamou um pouco, no aniversário dela eu estava no Uruguai vendo jogo (e que jogo!), mas no dia das mães eu vou ver jogo também!

No metrô, a conversa com meu parceiro (irmão) de estádio era : HOJE TEMOS QUE GANHAR!!!

Adentrando ao Chiqueirão, já percebia na fisionomia dos torcedores que seria um dia de festas: filhos levando suas mães ao estádio, mães levando seus filhos pequenos ao jogo, famiglias reunidas apoiando o Verdão, até a torcida organizada adversária considerada co-irmã da nossa fez o chiqueiro ficar ainda mais “belo”.

33 mil ingressos vendidos, estreia do nosso treinador campeão, torcida cantando e vibrando desde a entrada do time em campo ( oleeê Porcoooo) até o apito final e principalmente um time com vontade, ligado, brigando por cada bola, abafando o time adversário jogando pra frente pensando em GANHAR!

O melhor goleiro do Brasil mostrou com lindas defesas o porquê herdou esse grito do nosso MAIOR ÍDOLO SANTIFICADO. Jean e TcheTche se revezavam, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto completaram a defesa que é difícil de passar, Felipe Melo e Guerra dominavam a meiuca… o cachorro louco deu um chapéu no 10 dos caras, e o trio ofensivo ATACOU e funcionou. Não tiveram que marcar lateral, não tiveram que se desgastar, e apenas fazer uma fumaça e ir pra cima desse VAXQUINHO.

Faltava apenas a forzza de nosso grandioso e vitorioso estádio entrar em ação: 22 jogos de invencibilidade em casa, desde junho do ano passado que nosso habitat natural não é abatido. Que lindo! Chiqueiro alvi-verde pulsa quando o time precisa de apoio e hoje precisávamos dos 3 pontos para ter uma boa largada nessa corrida de 38 rodadas.

4×0 malandro, nosso habilidoso capitão foi pra cima dos zagueiros caneludos e assim pôde sofrer dois penais. Jean bateu o primeiro e fez, Guerra entrando na área aumentou o placar, e em uma jogada visivelmente treinada por nosso mestre Cuca, o Borja fez o terceiro. O quarto ele matou de pênalti ( moral do treinador ao nosso 9).

Mais uma festa linda da torcida. Que dia lindo, né mãe? Que time gratificante que eu escolhi pra torcer até morrer.

Conquistamos nossa primeira vitória, faltam 69 pontos (segundo a conta do Cuca) para conquistar o nosso DECIMO ESCUDETO.

A forzza do chiqueiro
A forzza da camisa
A forzza da torcida
A forzza do Palmeiras.

Estamos juntos nessa Obsessão e nada vai mudar o nosso AMOR.

 

 

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião