Frio que nem a Islândia

Depois de ganhar o Campeonato Mineiro sobre o filho da FMF, o time do Cruzeiro pensou que seria fácil novamente e entrou pra enfrentar o atual campeão da América como se fosse jogar contra o time do Otério!

No primeiro tempo pensei que o jogo fosse em Reiquiavique, tamanha a inibição e futebol frio, como o país nórdico. Com exceções de Dedé, Léo e Fábio todos os outros oito titulares parece que estavam “congelados” em campo, sem a movimentação e vibração vistos no último domingo.

Se existe o tal de “mudar o chip”, o Mano com certeza esqueceu de dizer aos jogadores que esse é o Campeonato Brasileiro e que vencer os jogos dentro de casa são fundamentais pra quem quer ser campeão, no nosso caso, PENTACAMPEÃO! Já na semana que vem o jogo é no Chile contra La U, e nada menos que uma vitória será aceito.

Ainda sobre o jogo de hoje, ficou mais que evidente que TN30 não pode ser usado como o jogador mais agudo no ataque, entrando nos espaços deixados por Sóbis quando este sai da área. O cara é melhor armando as jogadas e com seus chutes de meia distância. Que no próximo jogo o Sóbis dê lugar a um atacante de área, aceitamos Sassá no time titular.

O único acerto do Cruzeiro hoje foi antes do jogo ao apresentar aos torcedores presentes ao Mineirão a nova camisa 2, em homenagem à seleção da Islândia, ficou realmente muito bonita a nova peita cinco estrelas.

A final 1/38 do Brasileirão deu ruim e em casa não vimos a cor da bola, com somente 30% de posse da mesma. Que o calor do Brasil tome conta desse time e espante essa friaca Islandesa que deu as caras hoje, pois o grupo tem condições de buscar o caneco no final do ano, mas precisa acreditar de verdade nisso. Força Cruzeiro!!

Cumprimentos celestes a todos.

Por Rodrigo Miguel
Twitter @foxbrasil_pro

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião