Goleadas (isso mesmo; no plural)

Salve Nação Azul!
O dia foi de goleadas e lembranças. Bernard apanhou de novo, voltamos à Sete Lagoas dos 6×1 e goleamos o Villa pra fechar o dia!

Primeira do dia: Ben 20
Estou começando a ficar com pena do menino sem alegria nas pernas.
Mas é fato que o xodó galináceo Bernard se especializou em levar traulitadas acachapantes. Em 2011, estava no time que levou aquele eterno e fatídico 6×1 do Maior de Minas.
Em Junho passado, compunha o escrete canarinho que tomou 7 da Alemanha.
E ontem à tarde, horas antes do jogo do Cruzeiro, viu do banco seu Shakthar sucumbir por 7×0 ante o Bayern de Munique. Era a primeira goleada do dia.
Vamos somar? 6 + 7 + 7 = 20. Agora o personagem dos desenhos animados vai mudar. Ele vai ter cara de menino chorão e se chamar Ben 20!

Segunda do dia: inspiração de 6+1 Lagoas
O ano de 2011 trouxe ao Brasil um Cruzeiro desabrigado, tendo que mandar seus jogos sempre longe da torcida. Sem renda, o time celeste chegou à rodada final do Brasileirão precisando vencer os Emplumados Cacarejantes de Vespasiano para não cair à série B. O jogo seria na Arena de Sete Lagoas. O resto é história.
Ontem, o time voltava à cidade pela primeira vez desde aquele jogo histórico. Seria premonição de outra chuva de gols?

Por fim: coitadinho do Villa
A chuva veio. O primeiro tempo veio. E foi feio. Muitos erros de passe, muita dificuldade em furar a até então melhor defesa da competição. Arrascaeta e Marquinhos não se encontravam pelo lado direito do ataque, enquanto Alisson sofria de solidão do lado de lá, sem quem o apoiasse sequer pra tabelar. Mas quando chegou a etapa complementar, a chuva apertou. O Cruzeirão também. 4 a 0 sem dó nem piedade do Villa Nova.

Quadrado funcionou
No segundo tempo, com Gilson mais solto e disposto a ajudar a Alisson, a coisa deslanchou. De início, com Alisson pela esquerda servindo à boa projeção de Arrascaeta, que fez seu primeiro gol com a camisa celeste. Do lado de lá, pela direita, saiu a boa tabela entre Damião e Marquinhos que culminou com o gol do meia. O terceiro foi de Damião em pênalti sofrido por Alisson; e o quarto foi de novo do uruguaio, em nova jogada de Alisson.
Por que narrei os gols novamente?
Para fazer entender que as assistências, faltas e arremates finais em todos os gols passaram obrigatoriamente pelo quarteto de ataque.
Mas então por que sofremos tanto antes disso, especialmente nos dois últimos jogos?

Analiso de duas formas:
Uma é a diferença técnica e tática abismal que hoje separam Willian do jovem Alisson. O garoto da base tem drible e explosão que quebram a defesa, solicitam cobertura e deixam sempre livre um jogador nosso. Ontem funcionou nos dois gols do Arrascaeta. Era assim no ano passado com Éverton Ribeiro, destruindo para o Goulart brilhar. Quem sabe é essa a solução?
Outra análise: Ceará do lado direito defende muito melhor que Mayke e libera o lado esquerdo do time pra poder jogar também.

Ps.: a curiosidade do jogo ficou por ter sido o primeiro gol de pênalti da carreira do Leandro Damião!

Marquinhos: ‘nunca critiquei’…
Vai se passar o tempo e eu não vou conseguir elogiar o Marquinhos. Ele até foi razoável na segunda etapa de ontem, mas insisto: não virou craque por causa do gol que fez. Ontem ele errou passes de cinco metros, um absurdo para um profissional que ganha as altas cifras que ganham nossos jogadores.
Legal é ver a galera no Twitter logo após o gol dele:
– Marquinhos? Nunca critiquei.

Descansar para desencantar
Agora o Cruzeiro folga por 8 dias e poderá encaixar melhor as suas peças. Gostei do time com Ceará e Alisson no lugar dos insossos Mayke e Willian das partidas anteriores.
Para mim, falta ainda um cara pra ajudar o Damião do nosso lado direito do ataque. Ele está tendo que se desdobrar demais para fazer a função de dois ou três que o fazem do lado de lá do campo.
O Maior de Minas só volta a campo na semana que vem, na Venezuela, contra o Mineros.
Para este jogo, já temos a grave baixa do Willians Pitbull, com lesão na coxa.
Mas a gente volta a se falar nesse meio tempo!

Dá-lhe, Cruzeiro!

Abraços a todos, Saudações Celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!
por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: Gazeta Press)

Compartilhe!
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
    6
    Shares

Deixe sua Opinião