Há razão para se preocupar?

Que jogo feio. Que partida sem alma.

Por um momento me vi em 2015. Mas era pior.

Em 2015 não tínhamos o espírito brigador e valente que foi incorporado neste ano, mas tínhamos jogadores como Ceni, Ganso (presente até semanas atrás), L. Fabiano, Pato (que não gosto, mas sua qualidade é inegável) e Souza (outro que não gosto, mas ainda assim o considero melhor que Wesley).

Faltou de tudo um pouco. Principalmente qualidade.

Por determinado momento, conseguimos conter os avanços do Grêmio até com certa tranquilidade. Mas diante da nossa fragilidade ofensiva, os gaúchos perceberam que o respeito com nossa camisa e com nosso retrospecto (até então mais do que favorável na casa deles com 3 jogos, 2 vitórias e 1 empate) estava exagerado, e então acreditaram que podiam fazer muito mais.

E fizeram.

Assim, a derrota por 1×0 saiu barata para nós.  O tricolor gaúcho criou chances, teve domínio de campo e fez nosso pseudo-goleiro se destacar. Mas este não me engana, pois houve um (mais um!) lance bizarro em que ele quase marcou mais um gol contra na carreira.

Ao fim do jogo, eu poderia entender como “normal” uma derrota no Sul para um time com a tradição de jogar tão bem em casa como tem o Grêmio, ainda mais tratando-se de um time que está disputando o título diretamente com os nossos rivais. Mas não, este jogo me preocupou.

Me preocupou pela irregularidade que o São Paulo tem apresentado no decorrer desta temporada.

Bauza tem 46 jogos à frente do time, com 17 vitórias, 17 derrotas e 12 empates.

Destas vitórias apenas duas como visitante. Nosso ataque não é nada mortal com seus modestos 55 gols (a menor média entre os 4 de SP) e nossa defesa está longe de ser um primor. Foram 48 gols sofridos.

Enquanto realizamos partidas incríveis e dignas de se tirar o chapéu, também apresentamos partidas dignas de times daquela série que o Palmeiras já ganhou duas vezes.

Sem falar que hoje tive que ver Gilberto como titular no ataque, e o jovem e inexperiente Pedro como única opção para mudar o panorama de uma partida tão difícil.

Ainda tive que ver, MAIS UMA VEZ, Centurion como titular e Wesley como armador.

Nao dá!

E Bastos que antes parecia ter feito as pazes com a torcida e com seu futebol, agora parece querer seguir o mesmo caminho de Ganso e Calleri. Sua apatia e desinteresse é notável. E na boa, acho que já deu. Ele pode nos ajudar sendo uma boa moeda de troca com outros times.

Enfim, há motivos para se preocupar?
Sim. Muitos.

Se Bauza sair, se Buffarini não vir, e se mais reforços não chegarem, temo por um final de temporada tão tenebroso quanto o do ano passado.

Que este jogo sirva de lição e que tudo volte a se encaixar. Pois desde a eliminação na Libertadores parece que o ano já acabou para o São Paulo, mas ainda temos o Brasileiro e a Copa do Brasil para disputar.

Enquanto isso, seguimos nosso papel como torcedor: Acreditando sempre!

Messmo sofrendo diante de partidas tão ruins como a desta última rodada…

Foto: globo.com

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião