Mas hoje não! Hoje não… Hoje sim! Hoje sim?

É. Deu Ruim.

Nas últimas curvas, perdemos mais um campeonato.

Nem mesmo a força maciça dos mais de 45 mil pé frios que estiveram no Morumbi foi capaz de garantir a classificação Tricolor para a final da Sulamericana. Sim, eram todos pé frios, sem exceção. Inclusive, eu era um deles. Não necessariamente por sermos ímãs de má sorte, mas sim pela chuva que castigava as arquibancadas e deixava cada tênis parecendo uma vitória-régia.

Tudo aquilo que projetamos para este final de ano foi por água abaixo junto à chuva. Na chegada, muita cerveja e planos para assistir a final na Argentina. Na saída, mais cerveja e o único plano se tornara esquecer a sofrida derrota nos pênaltis.

Não adiantou. O excesso de cervejas amenizou a dor temporariamente, mas, como já era previsto, voltou ao acordar pela manhã. E desta vez não veio sozinha. A dor da derrota trouxe consigo também a dor de cabeça…

Culpa do Muricy, que demorou (e muito!) para promover alguma substituição? Culpa do atleta olímpico Osvaldo, que como sempre, corre, corre e nada? Culpa do Kaká, que pouco fez nas duas semifinais? Culpa do Kardec, que foi bater pênalti de patins? Culpa de Tolói, de quem esperávamos um canhão e veio uma biribinha? Culpa do Luís, com sua fabulosa magia de sumir na hora H?

Não sei. Meu sentimento ainda é inconclusivo. Talvez esse time realmente ainda esteja em formação e nos renderá bons frutos em 2015. Talvez.

O sentimento quase conclusivo é que, apesar de termos um bom time e com muita entrega, ainda não temos um perfil vencedor. Aquele tipo do time que chega com total autoridade, mesmo na situação mais adversa, como é o caso do Galo de hoje. Não, ainda estamos longe disso.

Sem dúvidas, a grama de alguns vizinhos ainda é mais verde. Até o próprio Rogério acabou se rendendo à grama do vizinho (ou da vizinha, no caso dele). E ele pode ainda dar adeus à grama de nossa casa já no próximo domingo. Muricy pediu que não.

Oxalá ele mude de ideia. A despedida do maior ídolo da história do São Paulo merece capítulos finais bem mais ricos do que partidas insignificantes com os simpáticos coadjuvantes Figueirense e Sport.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião