Era melhor ter ido ver o filme do Pelé…

Salve Nação Azul!
Tentei dar moral.
Comprei briga, fui chamado de Henriquete FDP e tudo mais.
Mas eu estava defendendo esse time dos primeiros sintomas de má atuação.

Sou totalmente avesso aos julgamentos imediatos, e o jogo contra a Caldense (2×1 no Mineirão, quando meio time deles estava com dor de barriga, lembram?) era apenas o primeiro realmente ruim na temporada.

Mas aí vieram Murici, Tombense, Joinville e Uberlândia…
Foi triste!

Contra o ‘Sucuri’ o time até criou bastante, mas Alisson e Sóbis erraram gols feitos. Teve o Neves, de quem eu falo daqui a pouco, mas por nossa sorte os beques do time alagoano nos mostraram como fazer gols: dois contra a nosso favor e a falsa sensação de que tudo havia dado certo.

Contra o time de Tombos, que resolveu nos chatear como em 2015, o time criou pouco, o goleirão salvou tudo do Caêta e a trave jogou a favor deles duas vezes. Mas tomamos um gol ridículo de grande indecisão entre os dois zagueiros e o Rafael.

O jogo do Joinville pela Ninguém Liga só serviu pela volta do Dedé.

E ontem… meu Deus!
Era melhor ter ido ver o filme do Pelé (frase do pensador contemporâneo Chavito).

Sabíamos que no campo deles, com um time bem encaixado, não seria fácil.
Mas vivi para ver nosso time se encolher todo após virar.
Levar o empate aos 48 do segundo tempo.
E ainda ouvira torcida do ‘gigante’ Uberlândia chamar nosso time de timinho!

Resultado de tudo isso:
– perdemos a chance de brigar pelo primeiro lugar do Mineiro
– perdemos a chance de jogamos as finais por dois empates
– perdemos a chance de sermos mandantes nos jogos finais da Ninguém Liga

Quatro jogos ruins que explicitam algumas coisas:
– Robinho (mesmo que não viesse bem) faz falta demais; o time que criava e perdia, agora parou de criar;
– Henrique faz falta também; Cabral e Hudson se perderam, os meias do Uberlândia transitaram pelas costas deles sem serem incomodados e assim surgiu o empate deles, num gol óbvio: pivô escorando para o meia;

O próximo jogo é contra as Frangas e acabo achando conforto em saber que duladilá está tudo lindo, maravilhoso, céu de brigadeiro…
Quando é assim, o tombo é maior.

Mas o time deles está fazendo o simples, jogando sem frescuras e resolvendo os jogos fáceis.

Ainda bem que teremos três novidades no sábado:
– Caicedo volta do Equador (e anda merecendo a titularidade, Léo está meio vacilante);
– Arrascaeta, matador de Frangas, também volta e deve sair o Alisson (grazaDeus);
– Thiago Neves deve, enfim, estrear. Né?

E ainda tem o Cabral que levou uma pancada no joelho e tem quatro dias para (não) se recuperar a tempo do jogo.
Para vermos e testarmos uma nova dupla de volantes: Lucas Silva e Hudson.

A cair algum tabu, que caia o invencível de lá!

Até lá, intensifiquemos as orações por São Wanchope de Ábila e Santo Giorgian.
Que o Mano pare de inventar e treine finalizações nessa semana com a ajuda de um torno, para botar os pés dos avantes na fôrma.

E que ao final possamos bradar de novo: Não contavam com minha astúcia!

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

Foto: Daniel Teobaldo – Cruzeiro

Compartilhe!
  • 109
  •  
  •  
  •  
  •  
    109
    Shares

Deixe sua Opinião