Moral da história: Segue tudo TRI

Salve nação tricolor!!

O Bi Mundial não veio, mas nem por isso vamos nos abater.

É claro que o objetivo era vencer o todo poderoso Real Madrid, mas o time espanhol mostrou porque tem qualidade técnica de sobra.

Não é demérito ser derrotado por uma equipe cheia de craques, que conta com o melhor jogador do mundo.

O revés em Abu Dhabi não apaga a excelente campanha de 2017.

O Tricolor caiu nas semifinais do Gauchão, mas terminou o ano como quarto melhor do Brasil, semifinalista da Copa do Brasil e TRI campeão da América.

Renato tirou leite de pedra em um elenco que muito bem menos do que muitos outros do Brasil, que gastaram milhões para não ganhar nada.

O saldo é positivo no encerramento de temporada. A zuação do lado vermelho faz parte. Até porque, vestiram camisas do Godoy Cruz, do Botafogo, do Barcelona de Guayaquil…e chegaram a dar conselhos para o Lanús na final (que papelão).

Quanto ao termo pipocar, muitos deles devem ter gasto centenas de grãos de milho, secando na frente da TV durante a Libertadores. Não deu.

A inveja mata, amigos. O último biênio gremista foi de deixar qualquer torcedor do arquirrival irritado.

Campeão do torneio mais cobiçado da América, enquanto eles são ultrapassados na última rodada pelo América (de Minas). Imaginavam levar o título da Série B mais fácil da história. Ledo engano.

Até o argentino, maior ídolo da história recente deles, disse que sentiu uma inveja por não estar no Mundial (afinal de contas, as férias começaram no dia 25 de novembro).

Em 2018, tem valsas interessantes para eles: a dos 39 anos sem Brasileirão, dos 26 sem Copa do Brasil e dos 7 sem Libertadores. Puxa vida, mas o filho da Xuxa não deve mais estar na Beira do Rio para dançar.

Resumo da ópera: Continua tudo muito TRI no Rio Grande do Sul.

O resto é mimimi (que ouvi desde o início do ano). 5 muito.

Compartilhe!
  • 56
  •  
  •  
  •  
  •  
    56
    Shares

Deixe sua Opinião