‘Não tem flagrante porque a fumaça já subiu pra cuca’

É incrível a quantidade de sujeira e polêmica que envolve este time da terceira curva pós-periferia e aliado do governo. Tudo que vem de lá é obscuro, intrigante, contraditório, intragável e revoltante.

Assim sendo, o primeiro clássico na nova Estação de Tratamento de Esgoto não poderia acabar diferente: três pontos para o time sem cor.

O Tricolor, entretanto, teve uma atuação extremamente aquém do esperado. Com a ausência de Pato, Luís Fabiano era o responsável pela reconstrução do ‘quadrado mágico’, que possui 7 vitórias em 7 jogos. Era. Não foi. Inexistente em campo, foi substituído logo no intervalo.

Tolói, até então soberano na zaga Tricolor com excelentes antecipações, deixou o campo machucado logo no início. Foi o início do fim.

Antonio Carlos entrou em seu lugar totalmente sem ritmo de jogo e desentrosado com Edson Silva e os laterais. Com isso, nosso sistema defensivo que já tinha o capitão e organizador Rogério Ceni como desfalque, se perdeu em campo.

Sem proteção defensiva, a equipe abdicou do ataque para doar-se à recomposição da defesa. Desta forma, achamos dois gols de bola parada. Restava, então, ajustar as peças para levar a vitória par casa.

Foi aí que o lado obscuro do adversário veio à tona. Primeiro, um pênalti ABSURDO marcado ainda no primeiro tempo. Antonio Carlos corria contra sua própria meta, a menos de um metro da jogada quando no bate-rebate a bola triscou em seu braço. Curiosamente, a marcação veio depois que a bola já estava na lateral.

Uma jogada completamente involuntária. Ele não posicionou seu corpo de forma a estar correndo risco de tocar com o braço. Não! Ele estava correndo contra sua própria meta. Que absurdo!

Já no segundo tempo, em um carrinho imprudente de Álvaro Pereira (na bola) mas com força desproporcional, marcou-se a segunda penalidade com expulsão do nosso jogador. Aí, amigo, em um clássico tenso e na casa deles, tivemos que correr atrás da bola. E nada mais.

Na verdade, a derrota já estava sacramentada havia muito tempo. Mas isso vai muita além da fraca apresentação do São Paulo…

Desde que o senhor do apito levantou sua arma, apontou e disparou contra nossa equipe, mesmo que sonoramente, era evidente que se a polícia não entrasse em campo na mesma hora, sairíamos derrotados.

Mas não entrou. O flagrante não aconteceu. Agora, a fumaça já subiu pra cuca.

Agora é lavar e esterilizar a roupa suja pelo péssimo local frequentado (a minha já lavei 3 vezes) e seguir o campeonato. Ainda estamos na frente deles e a difícil caça à raposa continua.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião