Nau à deriva

No asfalto ou em alto mar
Perigo! Perigo!
Perdidos no espaço sideral!

Mais uma vez recorro ao poeta Humberto Gessinger para tentar entender o momento celeste.
Ahhh, Alemão. Quem dera meu Cruzeiro tivesse tido com um ex-jogador a felicidade que teve seu Grêmio com o Roger Machado. Aqui era o Deivid, e de lá pra cá a coisa desandou feia…

De coração, digam-me sinceramente quem é melhor:
Fábio, Cássio ou Fernando Prass?
Romero, Jean ou Bruno Henrique?
Sóbis e Ábila, Luciano e Romero ou Roger Guedes e Gabriel Jesus?
Claro, um ou outro vai ter opiniões diferentes.

O que desejo expor aqui é que o time do Cruzeiro não deixa nada a desejar aos líderes do torneio. Ainda temos Henrique, Dedé e Manoel voltando, De Arrascaeta…

Somos tão piores assim para justificar essa penúltima posição? Olhem, comparei a Palmeiras e Corinthians. O que dizer então dos medianos ou ruins Figueirense, Vitória, Flamengo, Sport, Atlético-PR e América? Pois para todos eles largamos pontos em casa.
Perigo! Perigo!

Precisamos de algo em torno de 45% dos pontos por vir para chegarmos à marca de corte. E isso suscita um monte de perguntas:
– A culpa é do Deivid?
– Ou foi a escolha errada dos nossos dirigentes em efetivá-lo que nos fez perder meia temporada em busca de algo em campo que se pareça com uma equipe?
– E o Paulo Bento? Evoluiu o time ou estava demorando demais?

Enquanto isso, rodadas vão descendo morro abaixo. Participação pífia.
– Por que o Mineirão deixou de ser vitória certa?
E o novo treinador? Mano? De longe o melhor para o time e o momento, mas vamos fazer o papel de marido traído e aceitar a ‘chifradora’ de volta? Qual outro? Abelão? Talvez. Mais ninguém!

Mano veio para cá avalizado por mim e por mais um monte, da mesma forma que Paulo Bento: estudioso, atento, que gosta de trabalhar com jovens.
Por que então o português deixou a nau à deriva?
Talvez por conhecer pouco o futebol brasileiro. Talvez por pecar em seu excesso de teimosia. Ou por não ter um time base, escalar times impensáveis, alterações escalafobéticas…

Fato é que, vindo o Mano, a gente vai ter que bater um papo muito sério sobre dois aspectos:
1- Você vai ser o milagreiro de outrora que fez Willians bater pênalti, Willian deixar de ter sono em campo e Damião salvar a pátria por algumas vezes?
2- Dessa vez você vai alinhar o discurso sério à prática dessa vez um pouco mais séria e direita?
Eu tenho certeza de que ele vai chegar, fechar a casinha como fez no ano passado, endireitar o pé torto dos nossos atacantes e fazer o time alçar vôo mais digno da nossa farda. A gente até o fim do ano vai voltar a ter com o time o mesmo orgulho que temos com nosso manto e com nosso escudo. Quem sabe até não nos sobre um penta na Copa do Brasil…

Por fim, todos nós entendemos que precisávamos de mais uma sacudida para o time acordar. Esse elenco valioso, um dos mais caros do Brasil, não é para posições finais da tábua de classificação. Passamos da fase do ‘esperar encaixar’ para o ‘leve desespero’. Desse, passa a ‘desconfiança e cisma’. Que não desçamos mais. Que renasça a esperança no amanhã cruzeirense!
E, quem quer que seja (desde que sejam Mano ou Abel, hehe…), que faça um excelente trabalho, pois material humano tem de sobra!

Boa sorte ao nosso Cruzeiro! Que nosso novo comandante nos reconduza a água mais calmas! E sai zica!

Dá-lhe Cruzeiro!

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: Blog Causos Gerais)

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião