Nem trabalho, nem ‘pojeto’. Aquí és conocimiento, carajo!

Ninguém aguentava mais. A torcida especulava o tempo todo pelas redes sociais, Milton Cruz fugia do cargo como diabo foge da cruz, jornalistas passavam horas buscando informações vindas da China, Portugal, Colômbia e Rio de Janeiro…

Mas finalmente foi confirmado. Entre Cuca, Peseiro, Osório e Luxa, os nomes ‘finalistas’ do reality show sobre o novo técnico do Tricolor, Osório levou a melhor nos quesitos inovação e conhecimento e é o novo técnico do São Paulo Futebol Clube.

Sinceramente, não conhecia seu trabalho até um mês atrás, quando seu nome começou a ser ventilado no Morumbi. De desconhecido, passou a ser meu favorito à medida que ouvia mais a seu respeito.

Pós-graduação em ciência do futebol, em Liverpool, certificados e licenças da UEFA. Tudo bem, precisávamos de um técnico, e não de um professor de literatura, mas Osório traz também na bagagem tudo aquilo que pedimos ultimamente por aqui: experiência de cinco anos no competitivo e moderno futebol inglês, 6 títulos em 3 anos de Atlético Nacional, apenas 2 derrotas em 14 clássicos colombianos, e o mais impressionante e interessante: há 149 jogos não repete a mesma escalação.

Talvez este seja o ponto que mais reflita diretamente no São Paulo. Aparentemente, implementa uma variação de formações e posicionamentos específica para cada ocasião e adversário. E mais: NÃO HÁ CADEIRA CATIVA NO TIME.

Osório chega em um país novo, nova cultura, novos jogadores. Inegavelmente precisará de um templo para implantar sua filosofia no Morumbi. Tomara que a torcida tenha paciência, a imprensa não pressione e a cúpula dos dirigentes não influencie no seu trabalho.

Torçamos muito para que a empolgação com Osório não passe de um fato ilusório.

Deus abençoe o colombiano.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião