No mínimo, explicações!

Salve Nação Azul!

Desde as eleições para prefeitos e vereadores no final do ano passado, ficamos todos (especialmente nós, cruzeirenses) com a pulga atrás da orelha para ver o quanto o Sr. Alexandre Kalil, ex-presidente do time de lá e então eleito Prefeito de Belo Horizonte seria corporativista ao beneficiar, na área de esportes, o seu time de coração em detrimento, notadamente, ao Cruzeiro e ao América.

Eis que nesse domingo, dia 12 de Fevereiro de 2017 e menos de dois meses após o novo prefeito tomar posse, nos surge isso:

O lado de lá
No jogo deles de ontem contra o Uberlândia, no estádio do América, mais de 500 crianças da Escola MUNICIPAL Prefeito Souza Lima, de BH, foram agraciadas em assistir ao jogo, entrar em campo, etc e tal.

Ainda segundo informações (dessas quais infelizmente não consigo dar precisão sobre veracidade), ainda teve lanchinho e transporte no ônibus da Prefeitura.

Tem mais:
No jogo anterior, contra o América de Teófilo Otoni, as agraciadas foram as crianças da Escola Municipal Jonas Barcellos Correa, do bairro Petrópolis, também em BH.

Pra piorar de vez:
Recebi um vídeo extremamente constrangedor em que as crianças ensaiam o hino do time deles sob a batuta de uma professora/diretora/supervisora empolgada, em que se ouve ainda algumas vaias ao fundo.

Tudo isso coordenado pela Gerência de Direitos Humanos e Cidadania da PBH.

As questões então são muitas, senhores.
Entendam: não são acusações, mas no mínimo, questionamentos!

– COM QUAL VERBA ISSO TUDO É FEITO?

– OS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS QUE FORAM TOMAR CONTA DAS CRIANÇAS RECEBEM HORA-EXTRA OU FOLGA?

– ISSO CARACTERIZA USO DE VERBA PÚBLICA PARA BENEFICIAR EXCLUSIVAMENTE UMA ENTIDADE?

– CRUZEIRO E AMÉRICA TERÃO DIREITO AOS MESMOS ACESSOS?

Não estou inventando a roda, já que isso se tornou público, rodou inúmeros grupos de Whatsapp nesse domingo e segunda-feira.
Precisamos, sr. Prefeito, secretários e envolvidos, de algumas explicações e respostas.

ESTAMOS DE OLHO E AGUARDANDO!

O lado de cá
O que não impede, também, o insosso marketing do Cruzeiro de desenvolver ações sociais da mesma estirpe.
Por que não levar as APAEs, os idosos de algum asilo, crianças carentes de algum projeto social já instituído, para tour na Toca, para os treinos ou para os jogos no Minierão?
Por que não os presentear com camisas, souvenirs e etc?
Cativar o público e conquistar mais torcida?

Pois o que fizeram de recente nada mais foi do que aleijar o programa do Sócio-Torcedor para tentar recuperar um pouco do dinheiro que perderam no péssimo biênio 15-16 do time.

Também, do lado de cá, estamos de olho!

É isso, senhores!
PREFEITURA DE BH e CRUZEIRO ESPORTE CLUBE:
AGUARDAMOS RESPOSTAS!


(E que seja a última vez que esse turco boca-murcha venha estampar minha resenha!)

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

Foto: Gabriel Branco

Compartilhe!
  • 243
  •  
  •  
  •  
  •  
    243
    Shares

Deixe sua Opinião