Nudez

Salve Nação Azul!

Definitivamente, o Flamengo se atleticanizou.
Ou frangalizou, como diriam os bons mineirinhos lá na roça.

Minha tese se baseia em duas evidências:
1- O tanto que vem apanhando do Cruzeiro
2- Eles não descem do pedestal

Ontem após o jogo, o goleirão Diego Alves (ex-Franga, ‘digacidipassaje’), veio falar que era claro o medo nos olhos dos jogadores do Cruzeiro.

Amigo goleiro, papo reto: o Cruzeiro só não abriu o placar ontem porque o Barcos pegou naquela bola de canela (fato que, infelizmente, tem sido corriqueiro).
Ou porque o Neves não te afundou com bola e tudo naquele outro lance porque ficou com dó de estragar seus dentes.

Lembre-se, Frangabu (mistura de Franga com Urubu):
o ‘jogo’ dos mata-matas tem 180 minutos, e lá no Rio o Cruzeiro fez dois (e poderiam ter sido três ou quatro).

Classificação beeem mineirinha ante a arrogância e a prepotência dos que se julgam maiorais.
Pois se no ano passado a desculpa era a falta de goleiro, esse ano eles vão dizer que tiveram mais posse de bola nos dois jogos.
E daí?
E depois, vão dizer que não estavam com a meia da sorte.
E depois, que não dormiram com a cobertinha consagrada na noite anterior.

Sei como é o modus operandi dessa turma.
Tenho escola nisso aí.
A terceira maior torcida de Minas já me deixou pronto pra ver esse dia chegar, senhor Frangabu.

Vocês que vivem dos cuidados da Mamãe Globo apanharam de novo dos ‘carinha de camisa azul’.
E preparem o lombo, pois correndo tudo bem na Copa do Brasil também, posso ter que usar a frase daquele rapazinho que ficou famoso na final do Mineiro desse ano:
– Acabô não! Duuuuumingo tem mais, nu acabô não!

E o Mano, hein?
Esse gaúcho cada vez mais comedor de pão de queijo com cafezim…
Foi lá, matou o Santos e trouxe o resultado pra Minas.
Deu sorte, foi pênaltis, tinha o Fábio, mas passou.

Ontem de novo.
Destruiu o Flamengo no Rio, trouxe o resultado pra casa e cozinhou esse urubu com tempero de franga até escaldar.

Sou capaz até de prever um diálogo na beira de um rio, chapéu de palha, pescaria montada…
Um distinto vira-se pro Mano e pergunta:
– Acá, nesse mundo muderno, o quê que você acha desse negócio de nudez?
Ahhh, eu acho bão! Mió nudez do que no nosso, né????

Que siga sendo assim!
Tudo nudez, nada no nosso!
Bora, Cruzeiroooooo!!!

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

(Foto: Ramon Lisboa/EM DA Press)

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião