O bom caminho

Salve Nação Azul!

“É hora
Anda logo pois tua estrada
Leva à um mar de criação”

Na canção do amigo e poeta mineiro Aggeu Marques me inspiro para falar do protótipo do Cruzeiro para 2017.

Certo, ainda não conhecemos o futebol de Kunty Caicedo.
São raros os torcedores que podem falar com veemência que o viram atuar e tal.
Mas ele vem imensamente referenciado, especialmente pelo ótimo 2016 que teve.

Diogo Barbosa
vem do Botafogo com status de titular da nossa pobre lateral-esquerda.
Tivemos ainda a volta do Fabrício para fazer boa sombra a ele, já que Edimar é uma avenida e o Bryan, mesmo melhorando no final do ano, parecia um peladeiro em campo.

Hudson também chega bem-visto. O cara já foi até capitão do São Paulo na ausência do Ceni.
É forte fisicamente e não tem medo de cara feia. Só não saberemos se vai jogar e onde vai atuar, porque ficou um filho do Mano para trás, o Ariel, a quem se dá pistas de começar o ano jogando em detrimento ao muito disponível (para não falar maluco) Romero e até do próprio Hudson.

Mas Thiago Neves muda o patamar de qualquer situação.
Se a coisa já caminhava muuuuuito melhor que o início do ano passado, a vinda do armador dá novo pretígio ao time do meio para a frente.
A princípio, e como o treinador gosta de um falso 9, acho que vai ser ele na direita, Robinho centralizado, Arrascaeta na esquerda e Sóbis no comando, jogando enfim mais perto do gol, onde gosta e sabe atuar.

Olhem o ‘problema’: Rafinha, Marcos Vinicius, Alisson, Élber, Ábila… todos no banco!

Para mim, ficou faltando apenas um lateral-direito que nos transmita confiança (Ezequiel não parece ser péssimo, mas ainda não está firme; e Mayke, se quiser jogar bola é muito bom, mas tem que querer, e não sei quando isso vai acontecer).

Precisamos também de mais um zagueiro para compor o elenco, pois iniciamos o ano só com Manoel, Léo e Caicedo disponíveis, mais o recém-promovido Murilo.
Dedé ainda não joga nesse início.
Numa posição em que as suspensões são constantes, estamos em falta de pelo menos um jogador de zaga.

Agora, nos comparemos a 365 dias atrás:
Sanchez Miño, Pisano, Gino, Douglas Coutinho, Rafael Silva, Lucas, Deivid…
Nossa pré-temporada já dava claros sinais de que a coisa não andaria bem.

É a primeira vez que Mano terá tempo para preparar o time do jeito que ele quer, sem ter nenhum incêndio para apagar.

Vale ressaltar também a chegada do Tinga, um cara extremamente benquisto no meio futebolístico cheio de traíras. Todo mundo gosta dele, é bem-vindo onde chegar…
Vai nos abrir portas com toda certeza!

Willian Bigode
Precisava se arejar!
Não acho certo qualquer torcedor celeste falar mal dele.
Ajudou muito o time em 2013, quando chegou como contrapeso à saída do Diego Souza.
Em 2014, quando o Dagoberto se machucou demais, quem segurou as pontas foi ele.
Em 2015, depois de um primeiro semestre terrível no geral, ele foi o muro de arrimo para nossa casa não cair.
Mas foi mal demais nesse ano que passou e já dava acenos óbvios de que desejava respirar novos ares.

Pelo que vi nesses quatro anos, o rapaz tem tudo para se dar bem no Palestra de lá: é bom de bola, ótimo de grupo, humilde, atencioso, esforçado…
É que aqui ele era bananeira que já tinha dado cacho!

Boa sorte, Willian!

Quanto ao nosso Cruzeiro, encerro na mesma esperança que me aponta a canção que citei lá no começo da resenha:

“E no fim a gente colhe
O que de bom se plantou!”

Dá-lhe Cruzeiro!

Abraços a todos, saudações celestes, fiquem com Deus!
Até a próxima!

por Rogério Lúcio
Twitter: @rogeriolucio77

Fotos:
Thiago Neves – Divulgação – Cruzeiro
Caicedo –Divulgação – Cruzeiro
Hudson – Isabelly Morais – Vavel
Willian – Site Guerreiro dos Gramados

Compartilhe!
  • 127
  •  
  •  
  •  
  •  
    127
    Shares

Deixe sua Opinião