O capitão que honra o Alvi Verde imponente

Quando o Sr. Eduardo Pereira no inicio do ano de 2015 estava sendo concorrido por dois dos grandes rivais da capital, sendo confirmada pela emissora gambá que jogaria no seu timeco favorito,  na calada da noite, na surdina com espirito de porco, com um projeto inovador, com estrutura, com nosso chiqueiro e com nossa historia, e para principalmente pros reclames do plimplim, DUDU se apresentou ao PALMEIRAS.

Um baita chapéu. Um jogador problema, habilidoso, rápido e com personalidade pra vestir o Manto Verde e Branco.

Já vimos essa história antes, com nosso idolo Animal e o Diabo loiro das comemorações inusitadas.

QUE CONTRATAÇÂO!!

O Guerreiro baixinho chegou acanhado e tímido, porém sabendo o tamanho da panela de pressão que seria jogar com a camisa do Porco, O forte elenco foi montado, logo nosso camisa 7 estreou e, em seu primeiro campeonato, nos ajudou a chegar em uma final de estadual, perdeu penalti, foi expulso mas e daí?? Errou, não se abateu, deu a volta por cima, treinou , virou goleador do chiqueiro, ganhou o primeiro titulo!!!

A copa br teve um sabor pra nós palmeirense de que tudo ficaria bem, de que nós encontramos um caminho futuro, fizemos um ídolo em baixo das traves, é verdade (mas goleiro bom só nós sabemos treinar), mas quem METEU GOL??? Sr. EDUARDO PEREIRA, guardou duas vezes em cima dos vices da Vila quiosquinho de praia Belmiro.

Ano seguinte, primeiro classico fora do nosso chiqueiro, contra o rival gambá, recem saido do banco de reservas, ele com seu tamanho de GIGANTE fez um gol de cabeça em cima do bracinho curto do Cassio, chapéu pra torcida, 1×0 porco e tudo certo. Contra os rivais do lado rosa do muro, idem, outra vitória e outro do DUDU.

Ao decorrer do campeonato brasileiro, ganhou o respeito do mestre CUCA e do elenco, foi nosso artilheiro, virou capitão e levantou a torcida e a TAÇA, virou ÍDOLO. Há quem goste de jogador velho, até concordo, mas não vi!

O que eu vejo, que mesmo a fase não indo tão bem até aqui em 2017, vejo ele jogando bem e jogando mau, vejo ele brigando, mordendo e lutando todo jogo, vejo ele não muito participativo no jogo, mas vejo dando carrinho e sujando o calção, vejo ele gritando com o Egidio, cobrando a zaga, cuidando do nosso meio campo, marcando lateral, vejo ele sendo nosso CAPITÃO e ainda já meteu um do meio da rua em cima delas esse ano!

Domingo, 11 da manhã, depois de um derrota pros imundos em casa, o que fizemos? Tudo de novo. Acordamos, cuidamos do nosso cachorro com nome de Idolo Palmeirense, saimos para buscar nossos pais, irmão, amigos, abrimos algumas latas de cerveja e fomos ver nosso VERDÃO!!

A mesma torcida que escolta o ônibus do time até o estadio, a mesma torcida que não para de cantar, a torcida que foi protestar Sábado para o time ter raça, ter vontade, foi a mesma torcida que apoiou o tempo todo. 36 mil vozes gritando, Oleee porco…Palmeiras, recebe o Vitória aqui no chiqueiro, tinhamos que retornar a vitória e a forza do chiqueiro, foi onde ele entrou em cena novamente, capitaneou o time, fez a torcida confiar novamente no elenco e ainda fez dois gols nesse time chato da capital Baiana.

Obrigado DUDU!! coloque seus filhos na base do Porco, por mais uma geração de capitão que honra a camisa da SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS.

E PRA VOCÊ, PALMEIRAS, TODO AMOR QUE SINTO POR TI, EU VOU PASSAR PARA O MEU FILHO !

 

Imagem: diário do amapá

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião