O cheirinho do hepta continua forte

A quinta-feira (13/10), jamais será esquecida no Estádio Raulino de Oliveira em Volta Redonda. Um dos jogos mais loucos do Campeonato Brasileiro, porém eletrizantes até os 59 do segundo tempo fez o torcedor rubro-negro continuar sentindo o tal cheirinho do hepta.

O rubro-negro carioca abriu o marcador até então com Damião, mas a pouco saiu à súmula e o árbitro confuso, Sandro Meira Ricci (ainda vamos falar do mesmo), deu gol contra de Willian Matheus. A partida maluca do juiz não para por aí, como todos sabem. Porém, vamos lá! – Fluminense empatou com um minuto do segundo tempo, sim, um minuto. Em seguida, o Fernandinho, que fez uma boa partida, virou para o Mengão.

Mesmo com a vantagem, o Flamengo ainda teve chance de ampliar. Como de costume, o maior do mundo fez seus torcedores sofrerem e como sofremos. Gustavo Scarpa cobrou falta, o zagueiro Henrique (muito impedido) fez o gol. Mas…antes mesmo da bola entrar, o bandeirinha assinalou vários jogadores do Fluminense em posição de impedimento, isso corretamente. – e as rosas choraram.

Porém, além dos jogadores de Levir Culpi, o árbitro Sandro, duvidou. E a confusão rolou. Marcou gol, não marcou, marcou novamente e desmarcou. Resumo: 11 minutos de jogo parado. No fim, Muralha ainda fez milagre para a alegria da Nação, que comemorou mais uma vitória e já são 10 jogos sem perder. Que cheirinho maravilhoso! Só não sente o cheirinho do hepta quem não tem nariz!

Vale ressaltar que ainda teve briga de sócios torcedores no intervalo e no campo, que jogo louco, não é não? E que feio também!

Agora é a vez de afundar mais o Internacional, vamos Mengão!

Compartilhe!
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares

Deixe sua Opinião