O clássico choro “Carinhoso” de Richarlison fez os rubro-negros dançarem ao som de Pixinguinha

Abismado com a “entregada” do zagueiro rubro-negro Rafael Vaz para o atacante tricolor Richarlison marcar o gol da virada no Fla-Flu, em Natal, aos 30 do segundo tempo, o garoto de 6 anos assiste à emocionada comemoração do atleta das Laranjeiras e indaga: “pai, por que o jogador do Fluminense está chorando?”…

…com as duas mãos na cabeça, ainda sob o baque da falha do beque, o sofrido paizão emenda de “bate pronto”: “deve estar chorando de rir da gente, filho…que isso, gente!”…

…de fato, para o torcedor tricolor foi mesmo um domingo de um agradável choro musical, típico de clássico…o choro de Richarlison era “Carinhoso”, com a melodia de Pixinguinha e a aveludada voz de Orlando Silva…tudo “orquestrado” pelo próprio adversário: primeiro, o gol de contra, de cabeça, do volante William Arão, aos 3 da etapa final…daqueles para a torcida colocar a “boca no trombone”…depois, foi a vez de Vaz, “catar cavaco”…pronto, tá formado o chorinho da bola em homenagem aos rubro-negros: “Meu coração não sei por que…Bate feliz Quando te vê…E os meus olhos ficam sorrindo…E pelas ruas vão te seguindo…Mas mesmo assim, foges de mim…”

…e como “a redonda” fugiu ao controle do Flamengo…diante da ”paixão que me devora o coração”, o pai ainda é lembrado pelo menino: “ihhh…escalamos o Rafael Vaz no Cartola”…danou-se de vez…nem o gol de empate, antes marcado por Guerrero, aos 12, serviu de consolo…

…bom, pai e filho foram dormir mais tarde, depois de Messi, o melhor do mundo, isolar a bola na disputa de pênaltis na final da Copa América e também “entregar de bandeja” e com “choro” o título da competição aos chilenos…”tá vendo pai, até o Messi erra”…”verdade garoto, tá vendo como o futebol é uma escola?”…assim, esse chorinho nos mostra como dá até gosto dançar conforme a música…

Imagem: tvbrasil.ebc.com.br

Compartilhe!
  • 4
  •  
  •  
  •  
  •  
    4
    Shares

Deixe sua Opinião