O combustível de toda conquista

É bom estar de volta.

Renovadas as energias, retornar à nossa rotina nunca foi tão fácil.

Volto às coisas exatamente como as deixei: Líder.

Na verdade, desde o retorno precisei ler e reler as matérias nos jornais, reprisar várias vezes os programas de TV e rádio e conferir atentamente a tabela do campeonato para saber se o Palmeiras ainda era realmente o líder da p… toda!!!

Sim, afinal, a julgar pela campanha vergonhosa e escancarada de grande parte da “imprensinha de jornaleiros” em favor de determinado clube, que produziu as manchetes, textos e sonoras que li desde que voltei, somente seria possível concluir o seguinte: 1- o campeonato já acabou; 2- começaram a sentir um cheiro não sei do que por aí; 3 – o Palmeiras está na parte de baixo da tabela.

Mas então, com o fuso horário no devido lugar e o sono em dia, vejo que ainda estamos lá em cima!!!

Eu, particularmente, nunca estive tão confiante neste campeonato, ainda que por vezes não consiga esconder a indignação com o tanto de abobrinha que leio, assisto e ouço por aí. É porque quanto mais crítica, notícia plantada, julgamentos e punições mirabolantes e gols impedidos, mais o certame adquire a cara e o jeito do nosso clube e da nossa gente… O jeito Palmeiras de conquistar as coisas!!!

Daqui até o fim do campeonato (ou desde que o time da RGT assumiu a segunda posição), observamos e observaremos um PAÍS INTEIRO se voltando contra a Sociedade Esportiva Palmeiras.

IMPRENSA, ARBITRAGEM, TRIBUNAL E DEMAIS TORCIDAS, todos juntos, com o objetivo precípuo de impedir nosso NONO TÍTULO BRASILEIRO. Há verdadeiramente uma FORÇA TAREFA montada com tal finalidade!!!

Fossem outros os tempos, diante desta inevitável constatação, eu já estaria desacreditado no nosso sucesso no final. Mas, eis que me dou conta de que há pouco mais de 9 meses fizeram a mesmíssima coisa.

Quem não se lembra do Santos como inevitável campeão da Copa do Brasil?

Quem não se lembra das apostas em goleada, massacre, humilhação e vergonha que passaríamos mas mãos do time da baixada nas finais do ano passado?

E, então, conversando com o meu pai dia desses, ele me lembrou que na final de 74 fizeram a mesmíssima coisa… O resultado, após o gol de Ronaldo, foram 100.000 GAMBÁS calados e um “zum zum zum, é 21″…

Depois, meu avô que até então escutava impassível a conversa, tratou de acrescentar que em 1942, com outro nome, mas com o mesmo espírito, arrancamos heroicamente para o título paulista depois de uma perseguição quase nazista, e os BAMBIS, com mostras de sua costumeira COVARDIA, resolveram abandonar o campo de jogo antes do apito final que decretaria sua inevitável derrota!!!

Eu e meu irmão, que ouvimos aquelas histórias desde o berço – mas que a cada vez parece ser a primeira – nos demos conta de que a mesmíssima situação aconteceu também no Paulistão de 93, depois do “Porco do Viola”!!!! E também nas Libertadores de 99 e 2000…… E na Copa do Brasil de 2012….. E na de 2015……

Por isso, percebi que nossas maiores conquistas foram sempre motivadas pelo descrédito, descrença, subestimação e ardis alheios.

Então, pra finalizar a conversa do bar de família, meu avô sentenciou: “Eles não aprendem…”

Pois é a mais pura verdade.

Por isso, ao invés de xingar os “jornalistas-jornaleiros”, de condenar a existência da “imprensa-marrom”, de amaldiçoar o STJD/RJ e seus “Procuradores de Punições”, e os bandeiras e juízes cegos, há apenas uma coisa a dizer:

Obrigado!

Avanti.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião