O contentamento descontente

A fase é realmente boa no Morumbi. De uma ameaça de rebaixamento a uma disputa pelo G4 e semifinalista da Sulamericana. De pênaltis desperdiçados a pênaltis convertidos. De time desorganizado a uma equipe coesa e bem regida pelo maestro da camisa 8.

Isso quer dizer que estamos super felizes? Não! Ou ao menos não deveríamos. Considero inadmissível o fato de estarmos a VINTE E CINCO pontos do campeão nacional. O São Paulo Futebol Clube, com sua grandiosa estrutura e riqueza, não pode admitir isso. O Cruzeiro, aquele mesmo que vencemos com certa facilidade, fora de casa, não tem absolutamente nada de especial. É apenas um time bem encaixado que conta com a dupla campeã de 2008, Dagoberto e Borges. Então por que não disputamos este título com eles?

A resposta é simples: pela burrice da diretoria tricolor. Não é novidade pra ninguém que nos últimos anos acumulamos diversas besteiras feitas pela corja do JJ. Mas esse ano se superou. A conivência com a falta de comando do Ney Franco, a demora em substituí-lo, a teimosia em não optar por Muricy na primeira oportunidade, a incoerência com o trabalho de Autuori.

Tudo isso levou o São Paulo a passar por um dos piores anos de sua história. E é tudo culpa do senhor, Juvenal. Tenho certeza que com Muricy desde o início estaríamos brigando ponto a ponto com os mineiros por mais um título e daríamos emoção a este campeonato tão sem graça. Se você nao estiver atento nem percebeu que ontem teve um campeão no Brasil.

Espero que a reviravolta do time neste final de ano e a possível conquista da Sulamericana não ofusquem a necessidade de renovação no comando. É o fim da linha. A ditadura precisa acabar.

Não são apenas 25 pontos. O gigante acordou.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião