O dever do terceiro lugar

Por tudo que apresentou até o momento no Brasileirão, o Grêmio merece, sim, ficar no G-3. Porque o G-2 ou a liderança estão fora da realidade.

A terceira posição é justa pelo desempenho da equipe. São 16 vitórias, oito empates e oito derrotas. Lá, no início, a desconfiança era total.

O rendimento no segundo turno não é o mesmo do primeiro, mas a forma como Roger Machado pensou o Tricolor nos credencia a confirmar a terceira melhor campanha nacional.

O empate em 0 a 0 com o lanterna Vasco da Gama no domingo passado, no Maracanã, foi bom, entretanto, como se diz no clichê do futebol, poderia ter sido melhor.

Agora, convenhamos, o volante Walace deixou o Grêmio na mão.

Com apenas 1 minuto de jogo, levar cartão amarelo – o terceiro que o deixa fora contra o Flamengo – é de uma irresponsabilidade sem tamanho. Tanto que atuou o restante da partida com medo de sofrer a segunda advertência e, consequentemente, a expulsão.

No returno, o Tricolor está devendo. Porém, em razão dos bons resultados ao longo do campeonato, ainda estamos à frente do Santos, São Paulo e Internacional, que se engalfinham para buscar a quarta vaga à Libertadores da América no ano que vem.

A sequência até o final é complicada: Flamengo, Sport Recife, Fluminense, Internacional, Atlético-MG e Joinville. O momento é de retomar o bom futebol e a sempre lembrada “intensidade” do primeiro turno.

O rendimento caiu, no entanto, repito: o Grêmio quase não oscila. E a regularidade nos permite seguir (perdi as contas desde quando) no G-3.

Com 90% de chances de classificação, o time tem plenas condições de se recuperar, de engatar novamente uma série de resultados positivos.

Vamos superar as adversidades, como a recente lesão do volante e capitão Maicon e carimbar o passaporte para a América em 2016. A campanha mostra que isso é possível. Resta aos jogadores ratificarem essa condição em campo.

Saudações tricolores!!

Foto: Paulo Fernandes/Vasco

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião