A noite em que PR32 ofuscou Robinho

Foi mais uma atuação de excelência no Mineirão, palco que nos tem proporcionado alegrias neste ano. Depois de vencermos o Cruzeiro por 2 a 0, foi a vez de o Atlético-MG conhecer a força de um time que não desiste nunca. Muito disso se deve a Pedro Rocha Neves, 22 anos.

O nosso camisa 32 teve uma noite misturada com glória e decepção. Fez dois gols nos 3 a 1, mas foi expulso e está fora da decisão da Copa do Brasil na semana que vem, na Arena. Em 41 jogos disputados pelo profissional do Tricolor gaúcho, PR32 marcou 14 gols. Certamente os dois importantes de sua carreira foram assinalados nessa quarta-feira no Estádio Governador Magalhães Pinto, em BH.

Quando a escalação saiu cerca de uma hora antes do jogo, muitos torcedores se perguntavam sobre a permanência na equipe do menino nascido em Vila Velha, no Espírito Santo, e que começou a brilhar nas categorias de base do Grêmio. Afinal de contas, seu rendimento vinha oscilando em campo.

Bastaram 29 minutos do primeiro tempo para toda incerteza se transformar em comemoração, com o primeiro gol. Depois, vieram duas chances desperdiçadas. Porém, antes do intervalo, PR32 disse a um repórter que, na próxima oportunidade, não desperdiçaria. E a promessa foi cumprida.

Aos 9 do segundo tempo, outra bola na rede. Na comemoração, tirou a camisa e levou amarelo. Aos 21, fez falta na lateral e acabou indo para o chuveiro mais cedo. De qualquer forma, ali estava a sua redenção. Pode ter ido do céu ao inferno, no entanto, o seu grande desempenho faz o Grêmio encaminhar o pentacampeonato.

Nada está ganho, apesar da possibilidade de jogar por três resultados no segundo confronto: nova vitória, empate ou ate derrota por um gol de diferença. PR32 fez história no Mineirão. A coletividade do Tricolor superou um dos elencos mais caros do País. Renato bancou a continuidade no time e nosso atacante desbancou Robinho, ex-menino da Vila e com um salário certamente 4,5,6 vezes maior.

Quando tudo deu certo, outros se destacaram dentro das quatro linhas. Ramiro e Marcelo Oliveira são dois exemplos claros de que Renato apostou todas as suas fichas em atletas que, até então, vinham desagradando a torcida.

E o que dizer de Pedro Geromel, o Geromito, melhor zagueiro em atividade no Brasil, mas como se fora um legítimo lateral direito, que acertou um belo cruzamento para o terceiro gol de Everton.

A festa do pentacampeonato será na Arena e vai se espalhar pelos diferentes cantos do mundo. Vamos soltar o grito de campeão depois de 15 anos sem um titulo nacional. A bravura, atitude, entrega e disposição dos jogadores nos remeteram aos anos 90. Roger Machado deixou um legado para Renato, que lapidou o time. Que venha a taça.

E eles? A caminho (leia-se passos largos) da Série B!!

Saudações tricolores!!

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião