O lado ruim de um título?

Foi demais. Emocionante, essencial, heróico. Histórico.

O título da Copa do Brasil forjou a tríplice entente alviverde: Torcida, Allianz Parque e Palmeiras.

A conquista foi acima de tudo providencial, não só pela vaga na Libertadores, mas também pela permanência da comissão técnica e a continuidade de um projeto que pode (ou poderia) dar muito certo. Basta (ou bastava) dar sequência nas coisas.

De lá pra cá o otimismo só cresce (ou crescia). Novas e boas contratações, manutenção da base campeã, time unido (será?!)…

Mas, eis que o ano começa e futebol que é bom, nada!!!! Apenas 1 vitória, 2 empates e 1 derrota. Derrota essa com a marca registrada do Palmeiras nos últimos anos: Vergonha dentro de casa, sempre contra times pequenos!!!

Será então possível que exista um lado negativo no título da Copa do Brasil? Acomodação? Salto alto? Promessas não cumpridas pela diretoria e comissão técnica após o triunfo?

E aí, esse é o prato cheio entregue à famigerada imprensa marrom! Notícias dão conta de que há racha no elenco (pra variar), que o grupo não encarou bem a fritura do Leandro Almeida pelo próprio treinador… Estão na panela de pressão chamada Sociedade Esportiva Palmeiras todos os ingredientes de uma crise ridícula e totalmente fora de hora e de propósito. Adicione à essa mistura efervescente a estreia na Libertadores, amanhã!!!

De toda forma, com todos os problemas que surgem inesperadamente “do nada”, com o time não jogando igualmente cazzo nenhum e com treinador pouquíssimo criativo, iniciamos amanhã a campanha do bi!!!

E se é jogo grande, então a camisa fala mais alto!!! Essa é a tônica do Palmeiras. Jogar (e ganhar) jogos grandes.

Se a partida de amanhã fosse contra o River mais famoso, então não precisaria nem assistir. Era vitória na certa. Mas é contra a filial uruguaia que a América começará a ser pintada de verde e branco mais uma vez!

Avanti.

 

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião