O mundo é dos espertos?

O Grêmio quer ganhar a Libertadores a qualquer custo! Este título faria eles terem uma conquista a mais do que o Internacional nesta competição e faria eles debutarem no Mundial Interclubes.

Eles têm o sonho delirante de se igualarem ao Colorado vencendo o Real Madrid de CR7 repetindo o feito do Maior do Sul que em 2006 pintou o mundo de vermelho ao derrotar o poderoso Barcelona de um Ronaldinho melhor do mundo, Deco e companhia.

Contrataram um espião equipado com drone, não apenas para bisbilhotar e invadir o espaço privado dos adversários na Libertadores, mas também adversários do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, conforme a ESPN.

A ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil – condena a violação do espaço privado, da intimidade e a gravação de imagens não autorizadas, conforme regras para drones que entraram em vigor em 2 de Maio de 2017.

Nestor Hein – Diretor Jurídico do Grêmio – negou veementemente o uso de drones para espionar adversários mentindo descaradamente.

Como ficaram com medo da ESPN ter provas, Renato tratou de minimizar o fato dizendo que todo clube tem espião e proferiu a seguinte frase: “O mundo é dos espertos”.

Aconselhado por dirigentes e assessores, Renato tentou explicar que ao dizer “espertos”, quis dizer “inteligentes” subestimando a inteligência das pessoas. Ninguém inteligente e esperto como o Renato, confunde as palavras “esperto” e “inteligente”.

Ao se depararem com um surpreendente Lanús, que colocou o Grêmio na roda no primeiro tempo do jogo e fez eles dependerem de dois milagres de Marcelo Grohe, foram à Conmebol exigir a anulação do cartão amarelo aplicado ao Kanneman, que estava pendurado e ficou de fora da partida na Argentina.

O Grêmio sabia que não conseguiria anular o cartão, a verdadeira intenção da ida à Conmebol, era condicionar a arbitragem como historicamente eles fazem.

O árbitro Hector Baldassi, que seria assessor da arbitragem nesta partida, foi remanejado e, segundo a Conmebol, um colombiano atuará no seu lugar.

Nícolas Russo – Presidente do Lanús – cobra que Edilson, que também estava pendurado, deveria ter tomado o segundo cartão amarelo em lance com o jogador Acosta e também estaria fora da finalíssima.

Russo está surpreso com a postura gremista e diz que Jailson deveria ter sido expulso em duas ocasiões antes do fortuito gol do Cícero, além de Geromel, que pulou com os dois pés juntos pisoteando Aguirre em lance violento.

Além disso, Russo reclama dos gandulas do Grêmio, homens entre 30 e 40 anos que ficaram o tempo todo intimidando o goleiro do Lanús. Um vídeo divulgado na Fox Sports Argentina mostra um gandula tentando agredir o arqueiro argentino após tentar evitar que ele buscasse a bola atrás do gol rapidamente.

Parece que alguns gremistas levaram muito à sério o slogan “Nós vamos acabar com o planeta”.

Além de destruirem um carro de torcedores argentinos, após a partida na Arena OAS, depredaram os trens que foram colocados à disposição da torcida tarde da noite.

Porque fizeram isto se ganharam o jogo? Qual seria o motivo para tanta ira? O que esperar dessa horda de “torcedores” infiltrados nas “organizadas” se seu maior ídolo prega a falta de ética e a vitória custe o que custar?

¡Avante Club Atlético Lanús! Salve el planeta de la inmoralidad y dé la esperanza de que el mundo es de los honestos.

Compartilhe!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe sua Opinião