O Palmeiras não é nada de mais, já o arbitro…

Depois de se livrar do técnico (HAHAHA) Argel Fucks, o Inter enfrentou o badalado, imbatível, maravilhoso, espetacular, sensacional líder do campeonato. Na estreia do novo técnico Falcão ( que vai ter muito trabalho diga-se de passagem) o resultado não foi o esperado, mas com certeza a culpa não foi do Falcão.

Em um primeiro tempo pouco inspirado e um início vacilante, começamos levando um gol e demos chance para o Palmeiras até ampliar o placar. Era ali o Inter do Argel. Lento, fraco, desorganizado.

No segundo tempo fomos superiores ao adversário, porém o arbitro fez a frente e evitou o nosso empate. Gabriel Jesus fez de tudo para ser expulso, levou amarelo, colocou a mão na bola e deu outra entrada pra amarelo. Mas o juizão fez que não viu e deixou o atacante do Palmeiras até o fim do jogo. No final do jogo, entrou de novo a mãozinha do juiz. Zé Roberto montou nas costas do Ariel e o juiz nada. Prass enrolando e apitando o jogo (como sempre) e quem levou cartão foram o Willian (pediu) e o Ariel, que sofreu o pênalti (literalmente).

Mas fora a arbitragem que deu aquela mão, nós temos muito que melhorar ainda. O “legado” do Argel é esse. Um time que não sabe o que fazer com a bola e vive de chutão. O Falcão certamente vai mudar isso, Gustavo Ferrareis já melhorou com a bola no chão, mas não vai ser em 3 dias que vai mudar um sistema de (não) jogo que demorou um ano para ser implantado.

A esperança é que, com um pouco mais de qualidade e um técnico com a cara do Inter ( agora sim, alguém que conhece o clube) melhorar o desempenho e automaticamente os resultados vão aparecer. Título? Vaga? Não sei. No momento descarto título, mas vamos focar na melhora da equipe e que venham atuações melhores. Daí vamos ver como estará a tabela e traçar planos. O importante é o Inter voltar a ser Inter.

Compartilhe!
  • 11
  •  
  •  
  •  
  •  
    11
    Shares

Deixe sua Opinião