O pior da história completa 162 jogos como titular

Acabaram-se quaisquer pretensões de Libertadores 2017. Agora, matematicamente, não há mais chances.

Há quem lamenta-se por isso. Há outros tantos que assim preferem. Faço parte dos que engrossam o segundo coro. Neste momento, uma classificação apenas empurraria – novamente – toda a sujeira para debaixo do tapete.

O pífio desempenho desta temporada seria esquecido com a vaga. Daria-se como satisfatório o ano, assim como no ano passado, onde a pior tragédia da história, em Itaquera, foi simplesmente esquecida. Elenco foi todo mantido e mais um ano carente se sucedeu.

Agora não. A realidade escancara a incompetência. Entrar na penúltima rodada ainda com chances decimais de ser rebaixado é uma vergonha para a história do clube. Vergonha maior ainda por se tratar de um dos elencos mais caros do país.

A grande paixão do torcedor tricolor não dará as caras no próximo ano. Aquelas noites de quarta-feira que tanto vivemos serão guardadas para um próximo e mais promissor ano. Oxalá.

Enquanto isso, sonha-se com uma grande reformulação no elenco. Carlinhos, Migué, Wesley, Bruno, Daniel, Gilberto, Ytalo são unanimidades para o início de novos horizontes.

Mais importante que qualquer outra coisa: PRECISAMOS DE UM ARQUEIRO.

Nosso atual guardador da meta é, de longe, o atleta que mais falhou no mundo em 2016. E lá está ele, em sua cadeira cativa. É o dono da bola? Filho do dono do time? Tem costa quente com quem? Temos que tipo de dívida com ele? O que o credencia a ser titular completamente absoluto mesmo após mais de duas dezenas de falhas no ano?

Chegamos a tal ponto onde o treinador adversário exclama: “Eu não disse que era só chutar no gol?”. É essa a imagem de nosso arqueiro. É uma vergonha completa. Não transmite confiança para torcida, elenco e, agora, principalmente, para adversários.

O que precisa acontecer para ser sacado? Ele foi campeão mundial? Foi campeão da Libertadores? Foi Tri Brasileiro? Fez mais de cem gols?

Qual a dívida temos com este rapaz, Santo Pai?

Depois, pensemos em técnico, em meia, em centroavante, em lateral esquerdo e em volante. Aí passamos a acreditar em um novo ano. Mas, antes disso, pelo amor do Santo Paulo, um arqueiro!

Reza a lenda que um grande time começa com um grande goleiro. Um time fraco, fatalmente, começa com um goleiro fraco.
E isso nós sentimos na pele toda quarta e domingo…

 

Imagem: uol.com.br

Compartilhe!
  • 347
  •  
  •  
  •  
  •  
    347
    Shares

Deixe sua Opinião